Leia sobre as análises feitas por Afanasio Jazadji na TV

Redação Portal IMPRENSA | 03/07/2013 18:30
CONTRA O CRIME
Crédito:Roberto Nemanis/SBT
Afanasio Jazadji

De 1986 a 2006, Afanasio Jazadji foi deputado estadual cinco vezes seguidas por São Paulo. É também radialista desde os anos 1970, tendo passado por rádios como Jovem Pan, Excelsior e Globo. Formado no jornalismo de bairro, chegou à grande imprensa em 1967, pela Folha da Tarde. Passou pelo embrião da Agência Folha (o antigo DICS), Jornal do Brasil, Correio da Manhã e Diário de Notícias. Hoje, suas colunas são publicadas em 164 jornais do interior do estado. Sua especialidade continua sendo segurança pública. Mais recentemente, foi comentarista policial do “Boletim de Ocorrência”, do SBT, e hoje apresenta o “Pavio Curto”, na webTV Êxito. “O que está no sangue é o comunicador”, diz o jornalista por exercício e advogado por formação. Conhecido por defender políticas duras contra o crime, Jazadji traz no vastíssimo currículo duas invenções bastante populares no País. Ele criou o Disk Denúncia. “Muitos crimes ficavam sem esclarecimento porque a polícia exigia nome e RG. Na época da Rádio Globo, passei a pedir a informação anônima.” Foi ele também quem popularizou o termo “trombadinha”. Quando era setorista da central da polícia, presenciou o depoimento de uma vítima que explicava ao delegado como uma dupla havia furtado sua carteira simulando uma “trombadinha”. O então famoso jargão policial “golpe do cavalo doido” mudaria de nome pelas mãos do repórter. “Quando mandei o texto para os jornais, botei ‘golpe do cavalo doido’ e entre parênteses ‘trombadinha’. Aí, ficou dessa forma”, conta.