Procuradora quer regulamentar liberdade de imprensa na Venezuela

Redação Portal IMPRENSA | 31/07/2009 09:14

Na última quinta-feira (30), a procuradora geral da Venezuela à Assembléia Nacional, Luiza Ortega Diaz, pediu a criação de leis específicas sobre liberdade de imprensa no país. A proposta, levada aos deputados da capital Caracas, pretende punir jornalistas e meios de comunicação que "manipulam a notícia com o propósito de transmitir uma falsa percepção dos fatos".

Divulgação
Hugo Chávez
O projeto de Luíza poderá ser incluído nas ações contra os "delitos de mídia", atualmente em discussão entre parlamentares venezuelanos.  A medida surge em meio à conturbada relação entre os veículos de comunicação privados e o presidente Hugo Chávez.

Recentemente, o chefe de estado abriu processos administrativos contra 50 emissoras de rádio do país. A ação, impetrada pelo governo, poderá levar à perda de concessão dos veículos.   

A emissora privada Globovisión também se tornou alvo de investigação por parte do governo. Acusada de "incitar o ódio" e de propagar informações falsas, o veículo poderá ser fechado pelo poder público. A informação é da agência EFE.

 Leia Mais

 -Venezuela abre processos contra 50 emissoras de rádio

 -Diretor Spike Lee defende "imprensa livre" na Venezuela