Os 10 erros que o jornalista não deve cometer nas redes sociais


Por profissão ou por lazer, o jornalista é um entusiasta das redes sociais e assíduo frequentador desses sites. Seja proliferando uma discussão, participando de outra ou mesmo divulgando um trabalho, o profissional da comunicação passa muito de seu tempo no Twitter ou Facebook. É aí que mora o perigo em se empolgar demais e acabar cometendo uns deslizes que podem pegar mal. Para não correr esse risco, ouvimos da consultora em etiqueta, marketing pessoal e mídias sociais Ligia Marques quais são os erros evitáveis pelos jornalistas nas redes sociais. O twitteiro João Filho, responsável pelo perfil de humor Jornalismo Wando, também deu seus pitacos.

Redação Portal IMPRENSA | Julho de 2015
 
 
   
 
NÃO COMPARTILHAR SEM CHECAR
João Filho e Lígia Marques foram unânimes nesse ponto: o jornalista não compartilhar posts sem fazer a mínima apuração do conteúdo. Além disso, é preciso “lembrar que ele fala/escreve em nome de um veículo e qualquer erro maior ou matéria mal elaborada pode comprometer a sua imagem”, conforme apontou a consultora.

SEMPRE CITAR FONTES
Vale nas redes sociais o que o jornalista já faz no trabalho: nunca dar uma informação sem os créditos. Além de dar credibilidade ao conteúdo compartilhado, fica feio usar o trabalho de outro colega como se fosse seu. 

NÃO COMETER ERROS GRAMATICAIS
E, para não rolar isso, Ligia Marques adverte com humor: “Cuidado extra com o corredor (corretor!) automático.”

NÃO EMITIR OPINIÕES PESSOAIS
A menos que o jornalista esteja num ambiente convidado para opinar, é de bom tom que ele apenas observe as discussões nas redes sociais. “Mesmo porque sua opinião pessoal pode ir contra a do veículo para o qual trabalha”, falou Marques.

NÃO ENTRAR EM DISCUSSÕES
Para Filho, o profissional de comunicação que estiver passeando pelas redes sociais no horário livre “jamais deve bater boca com qualquer pessoa que seja”. Lígia Marques aponta que é preciso usar argumentos sólidos e não cair em provocações.

NÃO FAZER MUITA AUTOPROMOÇÃO
Todo mundo gosta de uns likes, não é mesmo. Mas muita vaidade é exagero! “Tem jornalista que fica mendigando atenção para as suas matérias”, disse João Filho. Ele não deve abusar da divulgação das suas próprias produções.

MEÇA SUAS PALAVRAS
Numa matéria ou num post, o uso das palavras deve ser caprichado. “Algo escrito tem 85% de chance de ser mal interpretado”, atenta Marques. Isso significa que é preciso ler e reler muitas vezes antes de publicar o que quer que seja. 

ATENÇÃO COM INFORMALIDADE
No mundo das redes sociais, amigos, parentes e chefes estão todos ali na timeline. É preciso tomar cuidado porque, às vezes, um círculo social não permite a linguagem de outro, como o uso de gírias e palavrões.

NÃO ESPERAR RESPOSTAS IMEDIATAS
Se você usa o WhatsApp para contatar o entrevistado, tenha paciência para esperar uma resposta. “Mesmo se a pessoa tiver lido, pode não ter condições de responder de imediato”, aponta Ligia Marques.

CHEGA DE BOM DIA
Ainda no WhatsApp, se você faz parte de algum grupo de âmbito profissional “evite dar bom dia.Escreva somente quando sua resposta for de interesse de todos ou de grande parte do grupo e se atenha ao assunto.” Vale para o s grupos familiares também.

     
 
Portal IMPRENSA
Notícias Revista IMPRENSA IMPRENSA Mídia

IMPRENSA na TV

Eventos Oficinas Anuncie Contato
Home Home Home Programas Home Cursos Home Editora
Opinião Assine Edição do Mês Canal no Youtube Prêmio Líbero Badaró de Jornalismo Conheça + Portal IMPRENSA Redação
Especiais Edição do Mês Prêmio SEBRAE de Jornalismo Descontos Revista IMPRENSA
PR Newswire Acervo IMPRENSA Troféu Mulher IMPRENSA Regulamento IMPRENSA Mídia
Fórum Água em Pauta Contato
Fórum Liberdade de Imprensa
Fórum AIDS e o Brasil
Mídia.JOR
 
Imprensa Editorial Ltda.
R. Camburiú, 505 - 2º andar - Alto da Lapa | São Paulo/SP CEP: 05058-020
www.portalimprensa.com.br | Tel 011 3729-6300/4800