Justiça atende a pedido do Jornal da Cidade Online para identificar responsáveis pelo perfil Sleeping Giants Brasil

Redação Portal IMPRENSA | 25/08/2020 14:19
A juíza Ana Paula Caimi, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, atendeu a pedido do Jornal da Cidade Online, site bolsonarista alvo da CPMI das Fake News, e determinou nesta terça (25) que o Twitter forneça dados sobre os responsáveis pelos perfis Sleeping Giants Brasil e Sleeping Giants Rio Grande do Sul.

O Twitter recorreu, alegando que a decisão é "nitidamente contraditória" e que não foi identificada nenhuma ilegalidade na atuação dos perfis. Os advogados da rede social disseram ainda que "o Twitter Brasil não se insurge quanto à quebra de sigilo de dados dos usuários, apenas zela para que tal medida não seja determinada de forma indiscriminada".

Partidos da oposição estão se manifestando contra a medida e outras ações de intimidação contra o Sleeping Giants Brasil. Recentemente a imprensa revelou que um delegado da PF em Londrina (PR) chegou a pedir a abertura de um inquérito para investigar o perfil. A medida acabou barrada pela justiça.


Os perfis Sleeping Giants Brasil e Sleeping Giants Rio Grande do Sul alertam publicamente empresas que veiculam peças publicitárias digitais em sites propagadores de desinformação a partir da compra da chamada "mídia programática" em plataformas como Google AdSense.

Nesse sistema de publicidade digital, os anúncios são distribuídos entre os sites de forma automatizada, de forma que boa parte das empresas não sabe que patrocina sites considerados propagadores de fake news.

Alertados pelos perfis Sleeping Giants, os anunciantes muitas vezes pedem que o GoogleAdSense retire suas peças de propaganda de tais sites.

Recém-chegado ao Brasil, após desestabilizar financeiramente muitos sites de extrema-direita dos EUA, o perfil Sleeping Giants teve como primeiro alvo por aqui justamente o Jornal da Cidade Online. Estima-se que o site de apoio a Bolsonaro tenha perdido mais de 200 anunciantes, além de ter sido forçado a migrar para outras plataformas de monetização.

À justiça, o Jornal da Cidade Online também solicitou a exclusão dos perfis do Twitter. A juíza, entretanto, negou esse pedido.

Leia também
Alvo de inquérito arquivado da PF, Sleeping Giants Brasil compra briga com o UOL
Empresas sofrem ataques após retirarem anúncios de site que propaga fake news