Jornalismo alimentar ganha fôlego com lançamento do projeto Bocado

Redação Portal IMPRENSA | 10/08/2020 10:23
Com participação do jornalista brasileiro João Peres, o projeto jornalístico Bocado foi lançado no final de junho último em português e espanhol, reunindo repórteres de diferentes regiões da América Latina especializados em jornalismo alimentar. 
 
Categoria jornalística ainda pouco conhecida (e sem relação alguma com jornalismo gastronômico), o jornalismo alimentar, ou jornalismo especializado em sistemas alimentares, busca investigar toda a cadeia de produção dos alimentos, do campo ao prato, além de cobrir o tema considerando suas implicações nas áreas de saúde, economia, cultura e meio ambiente.  
Crédito:Reprodução Bocado
“O jornalismo automotivo, por exemplo, tem um lugar, então o jornalismo de alimentação também deve ter”, disse a jornalista argentina Soledad Barruti, uma das fundadoras do Bocado, a Marina Estarque, repórter da LatAm Journalism Review. 

O projeto Bocado conta com o apoio de duas ONGs ligadas a meio ambiente, direitos humanos e defesa da democracia, o Instituto Ibirapitanga e a Fundação Heinrich Böll.

O objetivo é publicar as reportagens no site do projeto e em veículos parceiros. A ideia também é realizar workshops de jornalismo alimentar, formando novos repórteres especializados no tema. 

Antes de fundar o Bocado, o jornalista João Peres criou site O Joio e O Trigo, "único projeto brasileiro de jornalismo que investiga exclusivamente a alimentação e suas implicações políticas".

Por sua vez, Soledad Barruti é autora de dois livros sobre alimentação: “Malcomidos, como a indústria de alimentos argentina está nos matando” e “Mala Leche, o supermercado como emboscada“, que foi publicado em vários países da América Latina.