Para driblar telejornais noturnos, Bolsonaro manda divulgar números de mortos e contaminados na pandemia às 22h

Redação Portal IMPRENSA | 05/06/2020 14:56
Alinhado ao esforço do governo Bolsonaro de focar nas notícias positivas da pandemia, o  Ministério da Saúde vem adotando uma série de táticas de comunicação para minimizar os impactos da crise.

A partir do início de maio, a pasta passou a dar menos destaque para números de mortes e novos casos, abandonou as coletivas de imprensa diárias e passou a dar ênfase ao número de recuperados. 
Crédito: Sergio Lima/AFP
Por sua vez, os números consolidados da pandemia estão sendo divulgados cada vez mais tarde. Em abril, eles normalmente saíam por volta de 17h. No final de maio, passaram a ser publicados muitas vezes depois da 20h.

Nesta quinta (4), foram divulgados às 22h.

Segundo reportagem de Renato Souza, publicada nesta sexta (5), no Correio Braziliense, a ordem para atrasar a divulgação de boletins partiu do presidente Bolsonaro. 

A ideia é evitar que os dados estejam disponíveis no horário dos telejornais noturnos. 

"A intenção de atrasar a divulgação dos dados existe desde a gestão do ex-ministro Luís Henrique Mandetta. No entanto, à época, o titular da pasta se recusou a acatar a ordem alegando que geraria forte impacto na resposta à pandemia", informa o Souza.

Leia também