ONG Suíça registra 127 jornalistas mortos pela COVID-19

Dos mortos durante pandemia 14 são brasileiros

Redação Portal Imprensa | 03/06/2020 06:18

PEC é a sigla, em inglês, da ong suíça EPC – Emblem Presse Campaign, com sede em Genebra, cuja atividade fim é defender a liberdade de imprensa e monitorar mundialmente as atividades da instituição imprensa. Entre suas tarefas constam ações de divulgação do conhecimento e práticas jornalísticas, produção de estatísticas abrangendo a indústria jornalística assim como os serviços conexos como o de comunicação empresarial e relações públicas. A ong tem sido um braço informal da ONU e suas principais fontes são as associações nacionais do trade. Na pandemia, apura os óbitos de jornalistas e comunicadores. 


Em seu site, informou que de 1º de março até 31 de maio, morreram pelo menos 127 jornalistas em 31 países, dos quais 14 no Brasil. Aventa que a causa da infecção do vírus contraído pelos profissionais de imprensa reside no front do combate, como os hospitais, centros médicos e outros locais onde reportam suas matérias, tais quais hospitais, centros de saúde, laboratórios, universidades e até cemitérios. Advertem também que o número de mortos advindos do vírus pode ser bem maior, devido às falhas de notificação e a baixa testagem.


Por regiões, o número de jornalistas mortos pela covid-19  foi maior na América Latina, com 62 casos, seguidos pela Europa com 23 ,  Ásia 17, EUA/Canadá 13 e África 12. No site da Emblem Presse Campaign consta o nome da maior parte dos jornalistas que vieram a falecer e pequeno obituário.


Crédito:Reprodução


Os mortos brasileiros

Segue abaixo a lista dos 14 jornalistas brasileiros que faleceram pela pandemia e foram registrados no levantamento da PEC:



1.Alexandre Rangel, Ceará

2.Alfredo Menezes, 72 anos, Maranhão

3.Emery Jussuer Costa, 74 anos, Rio Grande do Norte

4.Fernando Sandoval, 78 anos, S. Paulo

5.Jesus Chediak, 78 anos, Rio de Janeiro

6.José Augusto Nascimento Silva, 57 anos, Rio de Janeiro

7.Lauro Freitas Filho, 61 anos, Rio de Janeiro

8.Manuel Gomes Silva, Paraíba

9.Marcelo Bittencourt. 68 anos, S. Paulo

10.Mário Garçone, Rio de Janeiro

11.Renan Antunes, 71 anos, Santa Catarina

12.Roberto Augusto dos Santos, Amazonas

13.Roberto Fernandes, 61 anos,  Maranhão

14.Uliana Mota, 33 anos, Pará



Dos jornalistas acima, a Uliana foi a única mulher.


Leia também: 

Pesquisa do Instituto Reuters mostra que aumentou o número de pessoas que evitam notícias sobre a pandemia de coronavírus

Pesquisa da Fiocruz revela principais fake news sobre o novo coronavírus