Inquérito das fake news pode ser suspenso no STF

Redação Portal IMPRENSA | 28/05/2020 16:55
Feito pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, o pedido de suspensão do inquérito das fake news foi encaminhado nesta quinta (28) ao plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) pelo ministro Edson Fachin. 

Não há previsão de quando o tema será debatido. Mas o encaminhamento do pedido ao plenário é um sinal de que está longe de haver na corte concordância sobre as investigações. 
Crédito:Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Aras pediu interrupção do inquérito das fake news no STF
O pedido de Aras foi feito em virtude da operação realizada pela Polícia Federal nesta quarta (27), que cumpriu 29 mandados de busca e apreensão contra aliados do presidente Jair Bolsonaro e integra o chamado inquérito das fake news no STF.

A investigação apura financiamento e disseminação de conteúdos falsos em redes sociais contra ministros da corte.

O inquérito foi aberto em março de 2019, pelo presidente do Tribunal, ministro Dias Toffoli. Toffoli nomeou Alexandre de Moraes como instrutor do processo. Os mandados de busca e apreensão foram pedidos por Moraes e irritaram o presidente e toda a base governista.

Nesta quinta, ao se referir ao inquérito das fake news no STF e à operação da Polícia Federal do dia anterior, o presidente Jair Bolsonaro fez um discurso confrontando a corte. 

Exaltada, a fala terminou com a expressão "Acabou, porra!", em referência ao fim da tolerância de Bolsonaro com a investigação do STF.