Empresas derrubam anúncios em site governista após campanha online

Redação Portal IMPRENSA | 20/05/2020 16:34
Criado nos EUA em 2016 com o objetivo de derrubar o financiamento de sites de extrema direita que propagam notícias falsas, o movimentou Sleeping Giants estreou no Brasil essa semana e já fez grandes empresas reverem suas campanhas online.   

Após serem alertadas de que sua publicidade aparece no site Jornal da Cidade Online (JCO), Banco do Brasil, Dell e Telecine anunciaram que terão mais cuidado para evitar o financiamento da plataforma e de outras que propagam desinformação.

Defensor do governo Bolsonaro, o JCO foi escolhido como foco inicial das ações do Sleeping Giants Brasil por ter sido considerado o site que mais propagou fake news nas eleições de 2018.

Entre outros feitos, o JCO já foi condenado a indenizar o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, por fake news, e também foi acusado de usar colunistas fake com fotos modificadas virtualmente.
Crédito: Reprodução Twitter

“Obrigado por nos informar. Já pausamos a campanha, que funciona de maneira automática, e vamos analisar todos os portais que estão veiculando o anúncio. Somos totalmente contra a disseminação de fake news e precisamos, juntos, combatê-la”, escreveu a Telecine.

Nesta terça (19) o Banco do Brasil também informou a retirada de anúncios do JCO. À frente da comunicação do governo, Carlos Bolsonaro, filho do presidente, criticou a decisão nesta quarta (20). 

Nos EUA o site de extrema direita Breitbart News perdeu mais de oito milhões de euros em publicidade após a atuação do Sleeping Giants.

Para fazer os alertas, o Sleeping Giants compartilha capturas de telas nas redes das empresas, alertando-as de que suas campanhas publicitárias financiam sites ultraconservadores.