Quarto jornalista chinês é detido por cobertura da covid-19 em Wuhan

Redação Portal IMPRENSA | 19/05/2020 10:33
O jornalista Zhang Zhan, de 37 anos, foi detido após transmitir vídeos de Wuhan, na China, em plataformas de mídia social como YouTube e Twitter, que são proibidas no país. Ele é o quarto jornalista que desapareceu depois de relatar atividades em Wuhan.

Crédito:AFP




Seu último vídeo, publicado quarta-feira, criticou as tentativas das autoridades chinesas de conter o novo coronavírus.

Desde sua chegada a Wuhan, no início de fevereiro, Zhan publicou entrevistas com empresários que foram severamente afetados pela pandemia e com trabalhadores que lutavam para encontrar trabalho na cidade.


Zhan estava desaparecido desde quinta-feira. Sua família descobriu que ele se encontra em um centro de detenção em Xangai, acusado de “provocar problemas”. Se for condenado, pode pegar até cinco anos de prisão.

“A China professa orgulho em lidar com a pandemia da covid-19, mas parece ter medo mortal de permitir que jornalistas independentes, como Zhang Zhan, contem livremente o que está acontecendo”, disse Steven Butler, coordenadordo programa Ásia do CPJ (Comitê de Proteção para Jornalistas).