Livro reúne pesquisas sobre o rádio no Brasil

Kassia Nobre | 24/04/2020 09:17
Pesquisadores sobre rádio acabam de lançar o e-book "Todos os Rádios do Brasil. Novas frequências, sintonias e conexões" (Editora do CCTA). 

A coletânea é fruto do III Simpósio Nacional do Rádio e tem textos de diversos pesquisadores de rádio do país. A obra foi organizada pelos professores Norma Meireles, Rogério Costa e João Batista F. Neto e tem o selo do Grupo de Pesquisa de Rádio e Mídia Sonora da Intercom. 

O Portal Imprensa conversou com a pesquisadora Norma Meireles, coordenadora do curso de Radialismo da Universidade Federal da Paraíba. 

“O Simpósio Nacional do Rádio veio ocupar uma lacuna de um evento específico sobre este meio que é centenário no Brasil, que já passou por diversas fases, se reinventando, se transformando sempre. A ideia inicial nasceu de maneira despretensiosa, como uma forma de incentivar os alunos do curso de Radialismo da UFPB”, explica. 

O livro pode ser baixado gratuitamente aqui


Crédito:Divulgação Editora do CCTA


Portal IMPRENSA - Gostaria que você contasse sobre o processo de criação do livro. 
Norma Meireles - O livro “Todos os Rádios do Brasil. Novas frequências, sintonias e conexões” é resultado do III Simpósio Nacional do Rádio, realizado em abril de 2018, na Universidade Estadual da Bahia, na Cidade de Conceição do Coité.
 
No final de 2018, o professor Rogério Costa, organizador daquela edição do evento, entrou em contato comigo para saber se era possível publicar o e-book pela UFPB que na época tinha acabado de publicar o seu primeiro e-book sobre rádio intitulado “Rádio: estudos contemporâneos” pela editora do Centro de Comunicação, Turismo e Artes. Com a aprovação do e-book pela Editora do CCTA, alguns autores receberam solicitação de ajuste, concomitantemente a capa e a contracapa foram elaboradas. 

A previsão inicialmente era de que o livro estivesse disponível para download em setembro de 2019, durante o congresso da Intercom em Belém, o que não foi possível pois identificamos na época alguns problemas, preferimos fazer as correções devidas. O angustiante desta decisão foi que o processo levou muito mais tempo do que imaginávamos, o que não tira a alegria de termo uma obra coletiva publicada gratuitamente por uma editora de universidade pública, fruto das pesquisas sobre rádio no Brasil.

Portal IMPRENSA - A obra reúne textos de diferentes pesquisadores de Rádio no país. Como foi feita esta curadoria? 
Norma Meireles - A própria a adesão dos pesquisadores a um evento nacional já qualifica a produção porque todos os trabalhos inscritos passaram por análises (avaliação de resumos e de apresentações orais de textos completos) do comitê científico do evento e do Grupo de Rádio e Mídia Sonora da Intercom. E o III Simpósio Nacional do Rádio teve duas particularidades: a diversidade de produções textuais; e o fato de ter sido realizado em um município do interior nordestino, não diminuiu o interesse de pessoas de todas as regiões do país e até de outros países, a exemplo do Uruguai.

Outro fator que influenciou a organização interna dos textos foi porque tomamos como base os GT’s (Grupos de Trabalho) do evento para darem origem aos capítulos: “Rádio, convergência e mercado”; Rádio e jornalismo”; História do rádio; e “Rádio, gênero e juventude”.

Portal IMPRENSA - Você poderia falar um pouco sobre o Simpósio Nacional do Rádio?
Norma Meireles - O Simpósio Nacional do Rádio veio ocupar uma lacuna de um evento específico sobre este meio que é centenário no Brasil, que já passou por diversas fases, se reinventando, se transformando sempre. A ideia inicial nasceu de maneira despretensiosa, como uma forma de incentivar os alunos do curso de Radialismo da UFPB, especificamente das disciplinas Direção de Programas de Rádio I e II, ministradas por mim na época, a pesquisarem e produzirem conhecimento específico, mas logo tomou forma de algo mais amplo. Com uma pequena equipe, em um intervalo de três meses entre a idealização e a execução, o I Simpósio Nacional do Rádio aconteceu na UFPB, sob minha coordenação, no período de 9 a 11 de julho de 2013. 

O apoio do professor Luiz Artur Ferraretto e da professora Nair Prata, principais conferencias do primeiro simpósio, foi fundamental. No mesmo ano foi apresentado ao Grupo de Rádio e Mídia Sonora da Intercom, que acolheu o evento passando a organizá-lo em parceria com Instituições de Ensino Superior. Assim, até o momento foram realizadas três edições: a primeira na UFPB, em 2013, com o tema “academia e mercado: aproximações e desafios”; a segunda na ESPM-sul, em 2014; com o tema “desafios do rádio: formação profissional e novas demandas”; a terceira na UNEB, em 2018, com o tema “Todos os rádios do Brasil: novas frequências, sintonias e conexões para a democracia”; e a quarta, que aconteceria no início de maio de 2020 na UFMT, com o tema “100 anos de rádio: democracia e cidadania nas ondas sonoras”, foi suspensa devido à pandemia da Covid-19.