Ministro Ramos reclama de cobertura excessivamente negativa da covid-19

Redação Portal IMPRENSA | 23/04/2020 10:34
Nesta quarta (22), o ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, criticou em entrevista coletiva no Palácio do Planalto o trabalho realizado pela imprensa na crise do coronavírus. 

Ramos focou seu protesto contra o que classificou de "cobertura maciça de fatos negativos".

"No jornal da manhã é caixão, corpo. Na hora do almoço é caixão novamente. No jornal da noite é caixão, corpo e número de mortos", disse o ministro, acrescentando que esse tipo de conteúdo "não está ajudando".  
Crédito:Ueslei Marcelino/Reuters
Ministro general Luiz Eduardo Ramos

"Como é que você acha que uma senhora de idade, uma pessoa humilde ou que sofre de outra enfermidade se sente com essa maciça divulgação desses fatos negativos?", perguntou Ramos. 

Ele pediu "encarecidamente" que a imprensa divulgue o número de curados e o trabalho dos profissionais de saúde. "Tem tanta coisa positiva acontecendo", disse Ramos.

Responsável na hierarquia do governo pela Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social), Ramos acrescentou que a imprensa tem "papel fundamental no íntimo, na percepção do povo, no seu moral", sendo capaz de fazer as pessoas se sentirem melhor ou pior. 

"A doença também tem a parte psíquica e emotiva", disse o ministro. "É muita notícia ruim, eu sei que está acontecendo, mas vamos também divulgar notícias boas", concluiu.