Comunicadores das periferias brasileiras se unem no combate ao coronavírus

Redação Portal IMPRENSA | 26/03/2020 11:29
Jornalistas e comunicadores de regiões periféricas de várias partes do país estão se unindo para colaborar com a produção de informações e prestação de serviços específicos para o combate ao novo coronavírus entre a população dessas localidades. 

Em um manifesto lançado nesta quarta (25), os comunicadores lembram que os milhões de moradores das periferias brasileiras são os mais vulneráveis ao coronavírus e à crise econômica gerada pela pandemia. 

Ainda de acordo com o texto, é "preciso saber informar nossas crianças, nossos jovens, nossos idosos, nossos pais, mães e familiares" sobre o surto e formas de prevenção da doença. 
Crédito: Coletivo Papo Reto

O manifesto também revelou o lançamento de uma coalizão nacional de enfrentamento ao coronavírus nas periferias a partir da hashtag #CoronaNasPeriferias

Texto produzido pela PerifaConnection, Favela em pauta, Voz das Comunidades e Projeto Manivela, publicado na Folha de São Paulo em 19 de março, também aborda a união das agências de jornalismo das periferias brasileiras para informar a população mais vulnerável sobre a crise do coronavírus. 

O texto frisa que as "favelas apresentam alta densidade populacional, casas muito próximas e limitações estruturais para garantir o isolamento adequado em caso de contaminação pelo novo coronavírus".

A matéria também critica a cobertura adotada pelos principais veículos de comunicação, observando que muitos moradores das periferias acabam sabendo mais sobre a situação na Europa e nos Estados Unidos do que em seus próprios bairros. 

"É nessa lacuna de informação que os veículos independentes e os coletivos que cobrem as periferias deste país têm desempenhado um papel de excelência ao fornecer informação precisa, sem alarmismo e conteúdo de qualidade próximo da realidade das pessoas", diz a matéria do PerifaConnection.