Em decisão acelerada por coronavírus, Playboy encerra edição impressa nos EUA

Redação Portal IMPRENSA | 19/03/2020 15:09
Os responsáveis pela revista Playboy anunciaram que a edição impressa desta semana será a última. Segundo o site The Wrap, o CEO Ben Kohn disse que a decisão foi acelerada pela crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus.
Crédito:Reprodução


“Decidimos que nossa edição de primavera de 2020, que chega às bancas dos EUA esta semana, será nossa última publicação impressa”, disse o CEO. 

Segundo ele, na última semana, a pandemia do coronavírus atingiu a produção de conteúdo e forçou “[a empresa] a acelerar uma conversa que estávamos tendo internamente”. 

A marca focará em uma agenda de publicações digitais para o conteúdo da Playboy Interview, 20Q, Playboy Advisor e das sessões de foto das Playmates.

Lançada em 1953, a publicação vinha enfrentando dificuldades desde a morte de seu fundador, Hugh Hefner, em 2017.

A primeira edição trouxe Marilyn Monroe na capa e vendeu 50 mil exemplares. Além das fotos de mulheres nuas, a revista era famosa pelas entrevistas de peso.