Imprensa adota cuidados com jornalistas

Leandro Haberli | 16/03/2020 15:31
Com papel fundamental na divulgação de informações que ajudam na prevenção e controle do coronavírus, os profissionais de imprensa estão na linha de frente da doença. 

Além dos 11 infectados que participaram da comitiva do presidente Jair Bolsonaro na viagem aos Estados Unidos, na última semana, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) foi diagnosticado com Covid-19.  

Para tentar preservar a saúde dos profissionais, na sucursal do Estadão em Brasília, por enquanto, apenas os chefes vão continuar trabalhando na redação. Setoristas de Congresso, Planalto e Alvorada vão se revezar nos locais, enquanto outros trabalham em home office. Os demais vão trabalhar de casa. 
Crédito:O Globo

O jornal também distribuiu kit com máscara e álcool gel para os profissionais, mesmo aqueles que estão no esquema de home office.

Pelo Twitter, a jornalista Vera Magalhães, colunista do Estadão e apresentadora do Roda Viva, da TV Cultura, confirmou a informação sobre o esquema de trabalho e falou sobre os cuidados adotados pela TV.

"O @estadao já colocou todos os jornalistas que podem em home office. Na @tvcultura, estamos adotando medidas adicionais de distanciamento no #RodaViva - Abolimos a plateia - Reduzimos o estafe em estúdio - Carros individuais para jornalistas e convidados", escreveu.

Segundo ela, maquiadores e cabeleireiros estão com itens extras de higiene e segurança e receberam orientação de médicos. "Higienização mais frequente do estúdio e das áreas em que circulam convidados. Caso governos intensifiquem medidas, podemos rever também a rotina do programa. Estamos atentos", disse.

Na Folha, alguns setores administrativos já estão trabalhando em home office. O UOL mandou uma circular alertando sobre os cuidados, para evitar contaminação.

Leia também:
Vai fazer home office devido ao coronavírus? Confira algumas dicas
Jornais liberam acesso a conteúdo sobre pandemia de coronavírus a não assinantes