Repórter da Globo sofre ofensas após comentar sobre novo gramado do Palmeiras

Redação Portal IMPRENSA | 14/02/2020 07:17
Ao registrar um comentário no Twitter sobre  o  novo  gramado sintético do Palmeiras, Gabriela Ribeiro, repórter do Esporte Espetacular, da TV Globo, foi atacada por torcedores do clube.

“Puro palpite visual, ok? Não é apenas na composição que o gramado do Palmeiras é diferente do piso do Athletico. O amortecedor é muito mais aparente, os tufos são mais distantes entre si e dá pra ver a areia (algo que eu, particularmente, nunca vi na Baixada)”, comentou, ao compartilhar imagens dos gramados. 
Crédito:Reprodução


Gabriela fez uma reportagem sobre o assunto, que vai ao ar no domingo, mesma data que o gramado será inaugurado no Allianz Parque,  estádio do Palmeiras. O Athletico Paranaense adotou o piso sintético após a Copa do Mundo de 2014. "Domingo, no Esporte Espetacular, vamos debater intensamente o assunto – mitos e conclusões científicas sobre o gramado artificial", escreveu.

" Eiii jumenta, segundo informações é o mais moderno...", "A imprensa de gamba segue com inveja do palmeiras tudo que vem do palmeiras pra vcs não é bom kkkkkkkkkk morre de inveja" e "Mds! Foi usado o q tem de melhor no mercado caríssimo, estão cheio de achismos como sempre. Vai chorar no colo do capeta!" foram alguns insultos feitos à Gabriela.

Além dos palmeirenses, torcedores do Athletico questionaram a repórter. " Como sempre dessa bosta de mídia enaltecendo o eixo Rio São Paulo e menosprezando o que com tanto esforço conquistamos", escreveu um torcedores.

Horas depois, Gabriela respondeu aos comentários: 

“As pessoas tão doentes. Fiz um tweet reportando o que vi na grama nova do Palmeiras, comparei com o que via no Athletico (só palpite – e com alerta disso). Tem torcedor brigando nos comentários, tem gente me questionando como profissional, tem ofensa gratuita por N motivos”, escreveu inicialmente.

“Não me afeta, http:// até porque acho que falta interpretação – não fiz nenhum juízo de valor. Mas tá assustador como não dá pra construir um argumento ou simplesmente apresentar fatos. Adorei que tem até gente me chamando de “imprensa do eixo” – esse foi inédito, fiz minha estreia”, disse.