Gênero e Número lança plataforma de mulheres protagonistas na ciência

Kassia Nobre | 07/02/2020 09:11
A Gênero e Número lançará o Open Box da Ciência, uma plataforma inédita de dados sobre mulheres protagonistas na ciência brasileira. O lançamento será no dia 12 de fevereiro, em São Paulo, em homenagem ao Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, celebrado um dia antes. O projeto tem apoio do Instituto Serrapilheira.

A coordenadora do projeto e diretora da Gênero e Número, Giulliana Bianconi, explica que a partir de base de dados da Plataforma Lattes, a Gênero e Número identificou mulheres que têm contribuições importantes para a pesquisa em cinco áreas do conhecimento. 

“As mulheres estão na ciência, isso é fato, mas ainda não nas mesmas condições que os homens. Já fizemos uma edição especial sobre isso na Gênero e Número, em 2018, mas há algo tão importante quanto que é visibilizar o que essas mulheres cientistas fazem, produzem, quem são. Então decidimos trabalhar num projeto que mostrasse isso com a nossa identidade, a partir de dados. Não temos a pretensão de mostrar todas as mulheres protagonistas da ciência brasileira, mas mapeamos um universo de 250 mulheres, divididas em cinco áreas, e entendemos que essa plataforma, a Open Box da Ciência, contribui para que essa produção científica repercuta, tenha mais alcance, em espaços de debate sobre gênero, ciência e educação”, afirma.  

Giulliana explica ainda que a plataforma contará com recursos visuais e narrativos. Além de estudos com links de cada uma das 250 mulheres, onde haverá busca por palavra-chave. O objetivo é criar um repositório de produção científica de autoras que já são referências nas suas áreas. 

As cinco áreas áreas do conhecimento são: Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Exatas e da Terra, Engenharias, Ciências Biológicas e Ciências da Saúde. Há também entrevistas com mais de 20 cientistas, assim como duas reportagens que contextualizam, com dados, a presença das mulheres negras na pesquisa brasileira. 

“Também entendemos que é uma forma de inspirar mais iniciativas de visibilidade do trabalho científico. Além disso, temos um banco de dados bem interessante, onde estão listadas todas as mulheres que têm pelo menos doutorado no Brasil, também divididas por áreas, o que é uma excelente forma de visualizar onde há maior ausência de mulheres ainda”, complementa. 

Crédito:Divulgação Gênero e Número

Metodologia
Para chegar ao grupo destacado no Open Box da Ciência, foi aplicada uma metodologia de extração e análise de dados em toda a base de dados que compõe a plataforma Lattes. Em seguida, tendo como referência critérios da Capes para a concessão de bolsas de apoio à pesquisa, a equipe de dados e desenvolvimento produziu um algoritmo para que todas as pesquisadoras que já alcançaram o doutorado pudessem ser listadas. 

“Isso foi interessante porque para além da plataforma digital que vamos lançar, que traduz o objetivo do projeto, de visibilizar um grande grupo de mulheres que contribuem enormemente com a ciência, organizamos e temos uma base de cada nome que consta no Lattes com doutorado, o que nos permite ver a divisão dessas mulheres por regiões, e tantos outros filtros”, explica Giulliana. 


Ainda na plataforma, um termômetro permitirá a qualquer usuária inserir suas próprias informações (as mesmas usadas pelo algoritmo para listar as mulheres doutoras no Open-Box da Ciência). O cálculo será feito em tempo real e será possível visualizar no termômetro onde a pesquisadora encontra-se numa escala de produção científica que vai de zero ao maior número localizado pelo algoritmo do Open-Box entre todas as doutoras listadas anteriormente. 

Lançamento
O evento de lançamento será realizado no Sprace (o Centro de Pesquisa e Análise de São Paulo), em evento aberto ao público, no Auditório do IFT-Unesp, onde também será apresentada a Agência BORI, organização que trabalha a divulgação científica promovendo a ponte entre institutos e centros de pesquisa e a mídia. 

Evento Lançamento Open Box da Ciência
Quando: 12 de fevereiro de 2020
Onde: Auditório Instituto de Física Teórica/Unesp: Rua Dr. bento Teobaldo Ferraz, 271, Barra Funda. São Paulo 
Metrô de acesso: Metrô Estação Palmeiras/Barra Funda