Bolsonaro deu 608 declarações falsas ou distorcidas em seu 1º ano como presidente

Redação Portal IMPRENSA | 03/01/2020 13:19
No seu primeiro ano à frente do país, o presidente Jair Bolsonaro deu 608 declarações falsas ou distorcidas, uma média de 1,66 por dia, segundo levantamento feito pela equipe de Aos Fatos. 

A contabilidade das declarações é feita semanalmente pela equipe do Aos Fatos, que mapeia canais oficiais, redes sociais e meios de comunicação. 

Crédito:Reprodução
Segundo o levantamento, a afirmação mais repetida foi a de que montou sua equipe de forma técnica, sem o tradicional viés político, com 12 citações. Na fase de transição, quando sua equipe era montada, Bolsonaro não estabeleceu alianças do mesmo modo que as administrações anteriores. Suas negociações têm sido guiadas por interlocutores de bancadas, e não exclusivamente dos partidos. Porém, o presidente recebeu apoio das bancadas ruralista e evangélica durante a campanha e integrou membros das respectivas frentes parlamentares em sua equipe. 

Declaração imprecisa, a de 14% do território nacional são reservas indígenas, foi repetida sete vezes. De acordo com a Funai (Fundação Nacional do Índio), há atualmente 440 terras indígenas regularizadas e seis interditadas, que ocupam uma área correspondente a 12,6%. Se somadas as áreas que ainda estão em estudo ou que aguardam sanção presidencial, chega-se a 13,7%.


A organização deste agregador de declarações foi inspirada no Fact Checker, tradicional coluna de checagem do jornal americano Washington Post.

Leia também: 
Bolsonaro fecha 2019 com 116 ataques contra a imprensa
Irritado com pergunta, Bolsonaro diz que repórter “tem uma cara de homossexual"