Ponte Jornalismo receberá aporte financeiro do Projeto Velocidad

Redação Portal IMPRENSA | 12/12/2019 15:04
O veículo Ponte Jornalismo é o representante brasileiro selecionado pelo projeto Velocidad, iniciativa que auxilia mídias independentes da América Latina a se tornarem sustentáveis.

Os vencedores irão receber subsídio e 1.600 horas de serviços de consultoria e mais 1,5 milhão de dólares em investimentos diretos.

A Ponte Jornalismo foi criada em 2014 e realiza pautas nas áreas de segurança pública e direitos humanos. 

"O prêmio é um reconhecimento do trabalho que a Ponte vem fazendo. A gente começou com muita ideia na cabeça e vontade de trabalhar, mas com pouca estrutura. Financiar projeto de jornalismo voltado para justiça social é algo complicado aqui no Brasil. A nossa trajetória não foi fácil, mas mesmo com as dificuldades, a gente conseguiu fazer um jornalismo de qualidade", explica um dos autores da Ponte, Antonio Junião. 
Crédito:Divulgação Velocidad



Além da Ponte Jornalismo do Brasil, os veículos vencedores são: Cerosetenta (Colômbia); Ciper  (Chile); Convoca (Peru); El Pitazo (Venezuela); El Surtidor (Paraguai); El Toque (Cuba); Lado B  (México); Posta  (Argentina); Redacción  (Argentina). 

"Estamos animados com a perspectiva do que esses veículos de notícias poderão fazer com o nosso apoio. Eles já fazem um jornalismo importante em suas comunidades. Com essa ajuda, poderão elevar muito mais as vozes das pessoas e tratar de suas questões", conta Vanina Berghella, diretora da Velocidad. 

A Velocidad 
A Velocidad foi criada com financiamento da Luminate, desenvolvida pelo Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, em inglês) e a SembraMedia para apoiar o importante trabalho dos meios de comunicação independentes. Na prática, o acelerador é projetado para aumentar as perspectivas financeiras dos veículos de notícias digitais de interesse público que mantêm altos padrões jornalísticos e independência editorial.

Leia também:
Aumenta número de jornalistas presos sob acusação de divulgar fake news
O que esperar da guerra de Bolsonaro contra o jornalismo em 2020?