Veículos da imprensa realizam ações no Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher

Redação Portal IMPRENSA | 26/11/2019 08:12
Veículos da imprensa realizaram ações especiais para o Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher, nesta segunda-feira (25). 

O Universa (UOL) lançou a campanha #LuteComElas para chamar atenção para as milhares de vítimas no mundo e mostrar caminhos possíveis para acabar com esse tipo de violência. Além disso, reuniu matérias e reportagens sobre o tema.

Já o portal Catraca Livre realizou a campanha #ElaNãoPediu. A ideia do portal foi desmistificar frases que são reproduzidas pela sociedade que culpabilizam a vítima. O assunto ficou entre os mais discutidos na rede social Twitter, com comentários de jornalistas e artistas. 

Crédito:Twitter
















O portal divulgou ainda uma websérie com quatro episódios com histórias de mulheres vítimas da violência doméstica pelo Brasil.

Retrospectiva
O site EL País Brasil reuniu reportagens e textos de opinião sobre a violência contra a mulher. Um exemplo foi a publicação “Armas matam mulheres” da antropóloga brasileira Debora Diniz e da cientista política argentina Giselle Carino. 

O portal R7 reuniu notícias de casos de feminicídio pelo país na página “violência contra mulher”
 
A Revista AzMina relembrou nas redes sociais conteúdos anteriormente produzidos sobre temas como relacionamentos abusivos, violência psicológica, violência doméstica e violência patrimonial.

Já a página Gênero e Número publicou nas redes sociais reportagens que ilustram o cotidiano de violências, violações e discriminações vivenciadas por mulheres no país.  

Leia também:
"Defender o jornalismo dos ataques que vem sofrendo é nossa prioridade máxima", diz candidato a presidente da Abraji
Jornalista Ferdinando Casagrande lança livro sobre os bastidores do Jornal da Tarde