Comitê de mídia no Iraque fecha 8 TVs, 4 rádios e notifica 5 agências

Redação Portal IMPRENSA | 25/11/2019 18:06
A Comissão de Comunicações e Mídia, reguladora de mídia do Iraque, ordenou o fechamento de oito emissoras de televisão e de quatro estações de rádio por três meses sob a alegação de violarem as regras de licenciamento. 

Os canais listados na decisão são a Dijlah TV e a Anb TV, com sede em Amã, a TV Al-Sharqiya, com sede em Dubai, a Al-Arabiya Al-Hadath, com sede na Arábia Saudita, a Radio Sawa, com sede nos EUA, a Radio Sawa, com a emissora NRT News com sede em Sulaymaniyah. e Radio Nawa, e a TV Al-Rasheed, com sede em Bagdá, Al-Fallujah, Hona Bagdá, Radio Al-Nas e Radio Al-Youm.

Também emitiu um aviso a cinco agências para "adaptar seu discurso às regras de transmissão da mídia" ou enfrentar uma possível suspensão: o Sky News Arabia, com sede em Abu Dhabi, o Al News Sumaria, em Beirute, o Al-Sumaria, em Beirute, o Rudaw, com base em Erbil, e TV Ásia e Ur TV, com sede em Bagdá.

Crédito:AFP/Haidar Hamdani
Em setembro, a comissão havia renovado o fechamento da emissora Al-Hurra, financiada pelos EUA, por mais três meses, depois de ter divulgado um relatório sobre suposta corrupção do Estado.

Os meios de comunicação cobriram criticamente os protestos que ocorrem no Iraque desde outubro, devido à falta de serviços básicos, desemprego e corrupção do governo.

“As autoridades iraquianas estão usando todos os meios à sua disposição, legais ou não, para intimidar os veículos, em um esforço para impedir que cubram os protestos em andamento no país", disse o representante do CPJ no Oriente Médio e Norte da África, Ignacio Miguel Delgado. 

“Apelamos à Comissão Iraquiana de Comunicações e Mídia para reverter essa ordem e permitir que emissoras de TV, estações de rádio e jornalistas façam seu trabalho.”

Leia também:
Brasil é o 9º país do mundo em impunidade contra jornalistas
Agência Amazônia Real: referência na cobertura de meio ambiente e direitos indígenas