Em 131 anos, Financial Times terá sua primeira editora mulher

Redação Portal IMPRENSA | 12/11/2019 16:32
Após 14 anos como editor do Financial Times, Lionel Barber anunciou que deixará o cargo no início de 2020. O anúncio foi feito através de um tweet, que descreve a oportunidade como um "privilégio raro" e o "melhor emprego no jornalismo". Ele será sucedido por Roula Khalaf, que é editora-adjunta do FT desde 2016.
Crédito:Reprodução FT


Sua saída encerrará uma carreira de 34 anos com o título comercial, que foi comprado ela empresa japonesa Nikkei em 2015.

Roula será a primeira mulher a assumir o FT em seus 131 anos de história. 

“É uma grande honra ser nomeada editora do FT. Estamos ansiosos para aproveitar as extraordinárias realizações de Lionel Barber e sou grata por sua orientação ao longo dos anos”, disse a nova editora.

O presidente do Nikkei, Tsuneo Kita, disse que Barber "transformou a redação da FT em uma operação digital de primeira classe, cujo jornalismo nunca foi tão forte".

“Lionel e eu construímos confiança pessoal nos últimos anos; é muito triste vê-lo sair do FT. No entanto, nós dois concordamos que é hora de abrir um novo capítulo”, disse.
Crédito:Reprodução / Twitter
Comunicado de Lionel Barber no Twitter



Kita disse ainda ter "total confiança" de que Roula "continuará a missão da FT de entregar jornalismo de qualidade, de inspirar e liderar a equipe dos jornalistas a seguir a nova agenda da FT, que abrange negócios, finanças e economia”.

“A carreira de 24 anos da Roula no FT, incluindo seu mandato como editora-adjunta, provou sua integridade, determinação e bom-senso. Esperamos trabalhar em estreita colaboração com ela para aprofundar nossa aliança global com a mídia. ”

Roula começou sua carreira no FT como correspondente do norte da África. Ela também atuou como editora estrangeira do FT e editora do Oriente Médio, liderando sua cobertura da Primavera Árabe. 

Roula será a terceira editora nacional de jornal no Reino Unido, ao lado de Kath Viner, do The Guardian, e do Sun, Victoria Newton.

Leia também:
Financial Times incorpora pesquisas nas newsletters para aumentar retenção de assinaturas
Falha no WhatsApp expõe dados de jornalistas e ativistas