Jornalistas Lucas Ragazzi e Murilo Rocha escrevem livro-reportagem sobre os bastidores do caso Brumadinho

Kassia Nobre | 06/11/2019 12:52
Os jornalistas Lucas Ragazzi (Globo Minas) e Murilo Rocha (O Tempo) escreveram sobre os bastidores do caso Brumadinho no livro-reportagem Brumadinho: A engenharia de um crime (Editora Letramento). 

A obra é baseada nas investigações da Polícia Federal e traz informações inéditas sobre os bastidores da investigação do rompimento da barreira que resultou na morte de 270 pessoas. A apuração dos jornalistas apresentou ainda relatórios internos da mineradora Vale, trocas de e-mails de auditores externos e depoimentos de funcionários.
 
Ragazzi conta que uma conversa com um delegado despertou o interesse dos jornalistas de aprofundar a investigação sobre a tragédia.
 
“Numa conversa mais duradoura por telefone com um dos delegados, eu acabei sabendo bastidores e informações diferentes do que a gente estava acompanhando no dia a dia na cobertura da mídia. Murilo tomou um café com o delegado e a gente achou que ali tinha muitos elementos para um livro-reportagem. A espinha dorsal do livro é a investigação da Polícia Federal”. 

Crédito:Divulgação Editora Letramento


O jornalista destaca três momentos do livro que chamaram a sua atenção durante a apuração. O primeiro é a similaridade com o caso Mariana.  

“Na parte da negligência e da omissão. Da falta da presença do poder público e da irresponsabilidade da mineradora a respeito das condições tanto em Mariana como em Brumadinho. São coisas que se repetem. Episódios que se assemelham muito. Inclusive alguns personagens que se repetem também. Ficou impressionado como um episódio se liga ao outro”, explica. 

Outro ponto seria a divergência das instituições durante as investigações. “É interessante você ver no dia a dia como estas instituições, PF e MP, por exemplo, divergem tanto na condução da investigação”. 

Já o terceiro fator foi o acesso aos documentos internos, como troca de e-mails, telefonemas e depoimentos. “Muito material interno que o livro conseguiu levantar junto aos processos e que enriquecem muito o nível de detalhes para entender como essa tragédia aconteceu”. 

Informações falsas
Ragazzi também afirma que a investigação aprofundada foi essencial para a construção do livro e serviu ainda para desmentir informações falsas que circularam durante a tragédia. 

“Diante de uma situação muito grave como a de Brumadinho, surgiram muitas teorias da conspiração e muitos boatos. Ainda hoje a gente se depara com algumas perguntas. Por exemplo, se é verdade que a Vale e as autoridades estão escondendo corpos. São muitas coisas que atrapalham a investigação e por isso é muito importante uma investigação aprofundada”.  

Lançamento
No dia 09 de novembro, sábado, às 11 horas, acontece o lançamento do livro na livraria Tapera Taperá, em São Paulo. Haverá debate com os autores, com mediação do repórter da Folha de S. Paulo José Marques. A entrada é gratuita.

Leia também
Jornalistas Aloy Jupiara e Chico Otávio lançam biografia não autorizada de Eduardo Cunha
Jornalista Rodrigo Vizeu lança Os presidentes, livro baseado em podcast