Reação de Jair Bolsonaro a reportagem do JN repercute na imprensa internacional

Redação Portal IMPRENSA | 30/10/2019 18:15
A reação de Jair Bolsonaro (PSL) à reportagem do Jornal Nacional exibida nesta terça, 29 de outubro, sobre a citação do nome do presidente na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco, foi vista como uma ameaça à liberdade de imprensa por entidades como OAB, Abraji e ABI, e também por veículos da imprensa internacional.

Em vídeo ao vivo divulgado após a exibição da reportagem do Jornal Nacional, o presidente deu a entender que não renovará a concessão da TV Globo.

Em nota, Daniel Bramatti, presidente da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) afirmou que “em uma democracia, o que se espera de um governante é que preste contas de seus atos, e não que ataque a imprensa quando esta revela fatos que desagradem a ele”.

Em entrevista à Folha de São Paulo, o vice-presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Cid Benjamin, afirmou que “estamos diante de mais uma demonstração de destempero do presidente Jair Bolsonaro. Para ele, a única imprensa que serve é a que se alinha incondicionalmente com os absurdos que ele diz ou que esse governo comete”.
Crédito:Reprodução
Reuters destacou ameaça de Bolsonaro à renovação da concessão da Globo

Também à Folha, o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz, disse que "é hora de o presidente acabar com essa postura de raiva e represália, que ameaça envenenar o tecido social brasileiro. A liberdade de imprensa é garantida pela Constituição e a relação de qualquer governante com a imprensa deve ser sempre de garantia dessa liberdade, nunca de represália ou perseguição”.

Repercussão internacional

Veículos da mídia internacional também repercutiram a ameaça de Bolsonaro contra a Globo. O Washington Post abriu seu texto sobre o episódio lembrando que o presidente gritou, jurou e apontou um dedo para a câmera. 

A Agência Reuters destacou que o presidente ameaçou não renovar a concessão da Globo. Já o The Guardian destacou que Bolsonaro e seus apoiadores chamam a mídia de "podre". 

Apesar do tom agressivo do vídeo em reação à reportagem do Jornal Nacional, à BBC Brasil o presidente disse nesta quarta, 30, que nunca partiu dele "ameaça a qualquer órgão de imprensa no Brasil".

Veja abaixo o vídeo de Jair Bolsonaro em resposta à reportagem do Jornal Nacional.



Leia também
Eduardo Bolsonaro corre por três anexos do Congresso para fugir da imprensa