Confira dicas para participar de programas no exterior para jornalistas

Kassia Nobre | 28/10/2019 12:57
Jornalistas brasileiros podem participar de programas no exterior voltados para a área. 

Alguns países oferecem oportunidade de bolsas para desenvolver projetos de reportagem ou uma possiblidade de intercâmbio cultural para jornalistas.  

A jornalista Natália Souza participou do Programa Alemanha Hoje, em 2013. Ao Portal IMPRENSA, ela contou sobre a experiência e compartilhou dicas de como participar de um intercâmbio.  

Natália trabalhava para o portal G1 Alagoas quando soube do Alemanha Hoje. O programa fazia parte de uma parceria-convênio entre o governo alemão (Ministério do Exterior da República Federal Alemã), o governo brasileiro e o Instituto Goethe.

A atividade acontecia a cada 2 anos, voltado a jovens jornalistas brasileiros que tivessem interesse em fazer uma imersão de 20 a 30 dias na Alemanha, para conhecer o país do ponto de vista cultural, socioeconômico, político, gastronômico, linguístico e histórico.

Crédito:Arquivo pessoal

“A primeira etapa foi um 'filtro' na própria empresa. O editor buscava alguém com noção de inglês, um bom currículo\experiência e que tivesse passaporte. Depois, meu contato foi com um funcionário do consulado alemão no Recife. Precisei enviar meus dados, um breve currículo e uma carta com uma justificativa, defendendo a minha 'candidatura' àquela vaga na imersão. Ainda passei por uma breve entrevista por telefone com o funcionário e em poucos dias tive a grata confirmação de que havia sido selecionada e já recebi um email com orientações, minha carta-convite e a passagem para Berlim. Foi sem dúvida um momento de muita empolgação e ansiedade”, relata.  

Experiência única
Natália foi a única jornalista que representou o Nordeste no grupo de 11 jornalistas brasileiros. 

“Cumprimos um cronograma intenso com visitas a instituições do governo alemão, museus, espaços culturais, redações jornalísticas, empresas de diferentes ramos econômicos e até uma visita a um campo de concentração (um dos dias mais pesados desse intercâmbio). Passamos por cidades como Berlim, Potsdam, Weimer, Leipzig Frankfurt, entre outras. Uma das atividades da imersão era mantermos um blog atualizado com nossas experiências in loco. Cheguei a escrever matérias sobre o tema mobilidade urbana em Berlim, fazendo um comparativo com Maceió. A acessibilidade, a integração dos transportes públicos da cidade e o nível de maturidade do povo alemão quanto à utilização do espaço público foi algo que me encantou”, conta. 

Dicas
A jornalista compartilhou algumas dicas para quem tiver interesse na experiência de intercâmbio específico para a profissão. “Eu recomendo a experiência para todos os jornalistas e estudantes de jornalismo que carregam no sangue a sede por conhecimento e pelo aprendizado sobre outra cultura”. 

As dicas da Natália são:
- Estar atento a institutos confiáveis e de referência internacional que ofereçam bolsas ou promovam programas desse tipo. 

- Dominar a língua inglesa ou espanhola é fundamental, pois acaba sendo um critério de eliminação, muitas vezes. 

- Se possível, ter um passaporte em dia. 

Crédito:Arquivo pessoal


O Portal IMPRENSA listou oportunidades de bolsa no exterior que estão com chamadas abertas: 

Gestores de redações da América Latina e do Caribe são convidados a se inscrever nesta bolsa de 16 semanas para trabalhar em problemas específicos da mídia. Eles aprenderão “o design thinking e os principais conceitos de negócios que ajudam a determinar a viabilidade e a conveniência de um projeto.” A bolsa ocorre na Universidade de Columbia, em Nova York, e também no local de trabalho dos bolsistas. O prazo limite para inscrição é 4 de novembro de 2019.

Por dois semestres, os bolsistas assistem aulas na Universidade de Harvard, MIT e Tufts, enquanto participam de eventos do programa e colaboram com colegas. Esta bolsa está aberta a jornalistas que trabalham em mídia impressa, rádio, TV, digital e audiovisual. O prazo de inscrição para a bolsa de estudos internacional Nieman (para cidadãos não norte-americanos) é 1º de dezembro de 2019 e o prazo para inscrição para a bolsa de estudos Nieman (para cidadãos norte-americanos) é 31 de janeiro de 2020.

Bolsistas passam um ano acadêmico na Universidade de Michigan para estudar e participar de seminários e workshops, "para aprofundar o conhecimento, desenvolver novas ideias, aprender novas habilidades e enfrentar os desafios enfrentados pela indústria do jornalismo.” O prazo para inscrições internacionais é 1º de dezembro de 2019 e o prazo para inscrições para americanos é 1º de fevereiro de 2020.

Durante nove meses, jornalistas explorarão ciência, tecnologia e o ofício do jornalismo no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, na Universidade de Harvard e em outras instituições em Cambridge, Massachusetts e grande Boston. Os bolsistas também participarão de seminários, master classes, oficinas e publicações. As inscrições estão abertas de 15 de novembro de 2019 a 15 de janeiro de 2020.

Como parte dessa bolsa, os participantes geralmente passam uma semana no campus da Ohio State University para “treinamento de ponta em ferramentas e táticas digitais dos principais especialistas do setor.” As inscrições estão abertas até 1o de dezembro de 2019.

Bolsistas trabalham em um projeto que aborda um dos “problemas mais urgentes que o jornalismo enfrenta.” Isso inclui desinformação, prestação de contas, deserto de notícias e notícias locais, e a luta contra preconceitos, intolerância e injustiça. Os bolsistas terão acesso a aulas na Universidade de Stanford. As inscrições para bolsas internacionais estão abertas até 4 de dezembro de 2019. O prazo para inscrições de cidadãos dos EUA é 30 de janeiro de 2020.

Neste programa de um ano, bolsistas vão assistir a cursos na Escola de Jornalismo de Columbia, assim como nas escolas de Negócios, Direito e Relações Internacionais. Também vão participar de seminários com profissionais de mídia, corporações e tecnologia e se reunir com CEOs de mídia, editores e empreendedores do jornalismo. Funcionários editoriais de organizações de notícias como jornais, revistas, agências, meios digitais, televisão e rádio, assim como freelancers, estão convidados a se inscrever. As inscrições vão até 31 de janeiro de 2020.

Leia também:
Grupo NSC descontinua edições impressas diárias dos jornais DC, AN e Santa