USP terá centro de pesquisa na área de inteligência artificial

Redação Portal IMPRENSA | 03/10/2019 11:22
A Universidade de São Paulo (USP) terá um novo centro para o desenvolvimento de estudos na área de inteligência artificial.

Mais de 60 pesquisadores de 14 unidades da universidade estarão envolvidos no projeto de pesquisas sobre algoritmos e sistemas de inteligência artificial, com foco em recursos naturais, saúde, agronegócio, ambiente e setor financeiro.

A Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP) selecionou 43 trabalhos que fazem uso de sistemas digitais inteligentes (com recursos de inteligência artificial ou aprendizado de máquina) sobre políticas de saúde, medicina de precisão, cidades inteligentes, sistemas econômico-financeiros, ética e sociedade, mobilidade, modelagem molecular, planejamento de fármacos, energias renováveis, avaliação de dados gerais (incluindo dados científicos), entre outros.

A PRP investiu nesse programa recursos da ordem de R$ 1,5 milhão.

Crédito:Ilustração Freepik via Agência Fapesp

Segundo a USP, o novo núcleo deverá desenvolver pesquisas básicas e aplicadas, além de estratégias de transferência da tecnologia para a sociedade. Também estão previstos estudos sobre as implicações socioeconômicas da inteligência artificial na sociedade, contribuindo para debates que envolvam questões sobre ética, relação, privacidade e trabalho.

“Este é um ponto de partida para criarmos um grande centro na área de inteligência artificial. Estamos no mundo do conhecimento, das grandes informações, dos grandes dados, do qual a Universidade não pode ficar de fora”, afirma o pró-reitor de Pesquisa, Sylvio Roberto Accioly Canuto.

Recursos
O projeto foi selecionado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e pela empresa IBM e receberá recursos da ordem de US$ 1 milhão anuais durante um período máximo de dez anos.  

O centro funcionará no prédio do InovaUSP, na Cidade Universitária, em São Paulo. O inicio das atividades está previsto para o começo de 2020. Ele será coordenado pelo professor da Escola Politécnica (Poli), Fabio Gagliardi Cozman.