CPI das Fake News exige do Facebook dados de investigações

Redação Portal IMPRENSA | 02/10/2019 10:20
A CPI das Fake News enviou ofício ao Facebook solicitando a entrega de relatório completo sobre as investigações feitas pela empresa que resultaram na suspensão de 196 contas e 87 perfis em julho do ano.
Crédito:Reuters
A comissão deu prazo de dez dias para a entrega das informações. Esse foi o primeiro ofício encaminhado a uma das empresas que devem ser ouvidas pela comissão.

Representantes do Facebook, WhatsApp, Instagram, Google e Twitter foram convocados para depor.

Em 2018, o Facebook derrubou quatro páginas ligadas ao MBL, a página do movimento Brasil 200, ligado ao empresário Flávio Rocha, e diversos perfis de direita. O MBL classificou o ato como "censura". 

Na época, o Facebook disse que os perfis suspensos "faziam parte de uma rede coordenada que se ocultava com o uso de contas falsas". 

 A CPI quer ainda ouvir o depoimento do deputado Alexandre Frota na sessão do dia 16.

Expulso do PSL, Frota disse que levaria "um vasto material" contra as "milícias digitais” caso fosse convocado para depor.

Leia também: 
TV Senado é alvo de fake news no WhatsApp
Assessora de Bolsonaro, Rosa Weber e Felipe Neto estão entre os convocados pela CPI das Fake News