Jornalistas da Editora Três estão há quatro meses sem receber

Redação Portal IMPRENSA | 26/09/2019 14:17
O Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo (SJSP) decidiu entrar na Justiça para buscar o pagamento dos salários dos trabalhadores da Editora Três – que edita as revistas ISTOÉ, ISTOÉ Dinheiro, Motor Show e Dinheiro Rural.

Crédito:Reprodução
Há três anos os jornalistas da empresa enfrentam dificuldades para recebimento dos salários. O atraso acumulado chega a quatro meses. “A situação está insuportável para os profissionais”, afirma Paulo Zocchi, presidente do SJSP.

Muitos funcionários da Editora Três não têm dinheiro para ir trabalhar, outros estão enfrentando processos de despejo ou foram recusados em consultas e pronto-socorro por atrasos nos pagamentos dos convênios médicos.

Segundo relatos de jornalistas, a empresa não cumpre sequer os acordos judiciais que assume nos tribunais. Além disso, a Editora Três não pagou o FGTS de 2018, não deposita o FGTS dos funcionários e não paga horas extra.

“Já que as negociações com a empresa não são cumpridas, temos que avançar na organização dos jornalistas e outros profissionais e também buscar todos os meios legais para a reparação das irregularidades”, diz Zocchi.

Tendo suspendido a impressão das revistas Planeta e Menu, a Editora Três mantém os títulos ISTOÉ, Dinheiro e Dinheiro Rural. A MotorShow estaria sem circular desde agosto por falta de pagamento à gráfica.

“O silêncio da empresa diante de tantas questões ainda é mais revoltante.“Ninguém sabe se a empresa está em processo de falência ou venda”, diz o presidente do SJSP.

Leia também: