Focado na cobertura da nova economia, projeto brasileiro Draft chega ao Canadá

Leandro Haberli | 20/09/2019 14:24
Plataforma editorial que se dedica, desde agosto de 2014, a cobrir a expansão da nova economia e dos negócios com DNA pós-industrial no Brasil, o projeto Draft está anunciando sua chegada no mercado canadense. Fundador e publisher da plataforma, Adriano Silva, que trabalhou na Abril em revistas como Exame e Super Interessante, concedeu entrevista por e-mail ao Portal IMPRENSA, na qual falou mais sobre o posicionamento editorial do Draft e seus planos de expansão internacional.
Crédito:Renato Parada
Portal IMPRENSA - Qual é o público do Draft?
Adriano Silva - Reunimos, nesses cinco anos de estrada, uma comunidade pujante de influenciadores ligados à Inovação e ao Empreendedorismo. São os game-changers, gente que veio ao mundo para fazer diferença, não para fazer igual. Gente que se expressa e que forma sua identidade por meio da criatividade nos negócios.
 
Portal IMPRENSA -  Quais são as principais fontes de receitas?
Adriano Silva - Temos basicamente duas ofertas de valor: Conteúdo e Business Intelligence/Data Analytics. Em Conteúdo, geramos visibilidade e reputação para empresas como Itaú, FCA, 3M, Sodexo, Facebook e Enel por meio da estruturação e distribuição de narrativas de marca. Em BI/Analytics, nós geramos conhecimento profundo sobre o comportamento do consumidor, clusterização da base de clientes, geração de leads e resultados de negócios. 
 
Portal IMPRENSA - Como surgiu a oportunidade de expansão do projeto Draft no Canadá?
Adriano Silva - No Brasil, em geral não acreditamos que nossas ofertas de valor possam ultrapassar as fronteiras do país e da língua portuguesa. Então desenhamos as empresas para terem sucesso no mercado doméstico, que é enorme, e muitas vezes esquecemos de cruzar a fronteira. Eu recebi um convite para estudar a possibilidade de levar o modelo do Draft, o olhar do Draft sobre a Inovação e o Empreendedorismo, para o mercado canadense. E percebi que havia esse espaço, que seríamos competitivos com nossa proposta de valor e o nosso estilo entre os inovadores e os empreendedores canadenses -- o ecossistema de negócios disruptivos no Canadá é muito potente, mas ainda há espaço para quem possa fazer a crônica dessa revolução. É isso que o Draft faz com muito sucesso no Brasil. É isso que faremos agora no Canadá. Estamos baseados no corredor Toronto/Waterloo e publicar em inglês torna o Draft realmente uma empresa mundial. Nossos conteúdos estão sendo consumidos, ao mesmo tempo, por gente nos Estados Unidos, na Índia, em Israel, na China.
 
Portal IMPRENSA - Qual é a previsão?  Como deve funcionar?

Adriano Silva - Estreamos com um soft opening em agosto. O Draft Canada está sendo acelerado pelo Accelerator Centre, aceleradora ligada à prestigiosa Universidade de Waterloo, e estou vivendo a experiência de tocar um negócio maduro no Brasil, com meia década de vida, e uma startup que acabou de nascer. Virei empreendedor com duas empresas em dois países operando em dois mercados e com duas línguas diferentes. O dia a dia ficou ainda mais divertido. 


Leia também:
Fábio Pannunzio deixa Bandeirantes e anuncia projeto na internet
Jornalistas lançam centro de jornalismo investigativo colaborativo