Piloto confessa ter ameaçado de morte presidente da CPI das Fake News

Redação Portal IMPRENSA | 19/09/2019 12:22
Alegando insatisfação com a situação política, um piloto de avião desempregado de nome não identificado confessou à Polícia Legislativa do Senado ser o autor de ameaças de morte contra o presidente da CPI das Fake News, deputado Ângelo Coronel (PSD-BA).

Crédito:Agência Senado
Iniciada no último dia 4, a CPI das Fake News é criticada por governistas por apurar o uso de perfis e notícias falsas que podem ter influenciado o resultado das eleições de 2018. 

Recentemente o senador Angelo Coronel voltou a dizer que todos os atores envolvidos no processo eleitoral do ano passado poderão ser convocados, incluindo o filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro, responsável pelas redes sociais do pai na campanha.

O piloto identificado pela Polícia Legislativa admitiu ter enviado oito mensagens intimidatórias para o e-mail do presidente da CPI das Fake News durante um período de 15 dias.

No depoimento o homem pediu desculpas e alegou que estava bêbado quando mandou as mensagens.

Entre as ameaças, o autor dizia que iria “encher a boca de chumbo do parlamentar” e afirmava que Coronel não sabia com quem estava mexendo.

O depoimento foi tomado num escritório de advocacia contratado pelo autor das mensagens na capital mineira.

Leia também:
Presidente da CPMI da fake news recebe ameaças de morte