Autores de fake news usam slogans virais para enganar jornalistas

Redação Portal IMPRENSA | 12/09/2019 17:37
Um estudo do think tank digital Data & Society revela que os grupos que espalham fake news usam tipo de manipulação digital chamada de hackers de origem, com o objetivo de manipular jornalistas. 
Crédito:Reprodução


Segundo o jornalista Mathew Ingram, editor-chefe da área digital do site Columbia Journalism Review (CJR), os hackers de origem são um conjunto de técnicas divididas pelos pesquisadores em quatro categorias:

- Slogan viral, que consiste em reembalar pontos de discussão reacionários para mídias sociais e amplificação da imprensa.

- O compartilhamento de documentos falsificados com o objetivo de chamar atenção de mídia;

- Postagens de documentos (geralmente imagens) com desinformação de várias fontes, para torná-las facilmente compartilháveis;

- Uso de expressões e contas “fantoches” para deturpar o comportamento de grupos ou indivíduos específicos.

Entre os casos recentes que envolveram slogans virais está o hashtag “Jobs Not Mobs”, onde os usuários criavam memes visuais, incluindo vídeos, para denegrir a imagem de imigrantes nos Estados Unidos. 

O slogan mudou-se para o Twitter e o Facebook, onde contas automatizadas ajudaram a espalhar ainda mais a desinformação, que finalmente foi usada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em um tweet.

Para Joan Donovan, diretora do Projeto de Pesquisa em Tecnologia e Mudança Social da Kennedy School da Harvard University, e o pesquisador sênior Brian Friedberg, autores da pesquisa, os jornalistas podem piorar esse problema relatando esse tipo de campanha. 

Segundo eles, cabe aos jornalistas entender se os slogans virais são uma consequência natural da atividade social ou de uma campanha planejada.

“Os jornalistas também devem entender seu papel em uma rede de amplificação e procurar exemplos em que podem involuntariamente chamar a atenção para um slogan que é popular apenas dentro de uma comunidade online já polarizada”, diz o relatório. 


Leia também: 
TSE vai lançar programa de combate à fake news nas eleições
Fake news são reforçadas por falsas memórias