Jeduca discutirá empreendedorismo no jornalismo

Kassia Nobre | 12/08/2019 14:57
Novas práticas no jornalismo brasileiro serão debatidas no 3º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação da Jeduca. A mesa "empreendedorismo no jornalismo" contará com diferentes profissionais para relatar histórias e cases na profissão. A Jeduca acontecerá nos dias 19 e 20 de agosto, em São Paulo. A mesa sobre empreendedorismo será na terça-feira, 20 de agosto, das 16h15 às 18h15.

Uma das profissionais da mesa é Carol Monteiro, que é jornalista, professora e presidente do Conselho Diretor do site Marco Zero Conteúdo

O Marco Zero surgiu em 2015, formado por sete jornalistas do Recife. “Todos com muita experiência na grande mídia, convencidos de que o jornalismo precisava de transformações nos modos de produzir e distribuir seus conteúdos e também de que havia pautas que não tinham uma cobertura de qualidade na mídia tradicional”, explica.

Crédito:Arquivo pessoal
Carolina Monteiro é presidente do Conselho Diretor do site Marco Zero Conteúdo
  

Para Carol é fundamental debater as novas práticas no jornalismo porque algumas delas ainda são experimentais. “Não adianta você copiar modelos que existem porque precisa levar em consideração diferenças regionais e culturais. É através do diálogo e do debate que a gente vai conseguir construir um novo jornalismo e, principalmente, convencer a sociedade sobre a importância de um jornalismo de qualidade”, afirma.

É a primeira vez que a Carol participará da Jeduca. Ela falou um pouco sobre a expectativa de debater temas que são fundamentais para a sociedade de hoje: jornalismo e educação. “Quando a gente consegue juntar esses dois assuntos que estão na pauta do dia e que estão precisando cada vez mais ser debatido, a gente tem a garantia de um debate de qualidade e importante para o contexto que a gente vive hoje”. 

Gênero e Número

Quem também estará na mesa é a Giuliana Bianconi, jornalista e diretora da Gênero e Número. A Gênero e Número surgiu em 2015 para ocupar um espaço da cobertura de gênero orientada por dados.

Crédito:Arquivo pessoal
Nomes da esquerda pra direita (acima) pra direita: Natália Leão, Giulliana Bianconi, Vitória Régia da Silva, Maria Martha Bruno, Lola Ferreira, Rafaela Manhães. Sentadas:Flávia Bozza, Carolina de Assis, Marília Ferrari e Maria Lutterbach

“A iniciativa veio pela minha observação de quanto a pauta de gênero precisava de espaço e como este debate era potente e poderia gerar mais reflexão na sociedade”, explica Giuliana.

A jornalista explica ainda que a Gênero e Número aborda questões relacionadas à equidade de gênero, que perpassam as diversas áreas da nossa vida. Além disso, acredita que a iniciativa chegou no jornalismo brasileiro para somar. 

“Jornalismo é um campo muito amplo em que a gente pode experimentar. É um sistema em que iniciativas diferentes coexistem e fortalecem o campo. A Gênero e Número chegou no jornalismo brasileiro para somar. As iniciativas de empreendedorismo servem para oxigenar a área. Elas trazem entusiasmo para jornalistas que estão na faculdade e na redação procurando novas referências”.  

A mesa contará ainda com a presença de Ana Magalhães, coordenadora e editora-geral do Repórter Brasil e Stéphanie Habrich, diretora executiva do Jornal Joca. A mediação do debate será por Cíntia Gomes, editora de comunicação organizacional da Agência Mural.

Jeduca

O congresso da Jeduca acontece nos dias 19 e 20 de agosto (segunda e terça-feira), no Colégio Rio Branco, em São Paulo. As inscrições para o congresso vão até o dia 14 de agosto, no site do evento. 

Programação

A programação do evento é composta por 15 mesas e sete oficinas, organizadas em três eixos: era da desinformação, educação midiática e novos e antigos desafios da educação. A lista completa dos participantes pode ser consultada também pelo site.

 
Leia também