Jornalista detido no Iêmen por autoridades sauditas permanece desaparecido

Leandro Haberli | 16/07/2019 11:56
Detido por autoridades do Iêmen no último dia 3, o jornalista freelancer Yahya al-Sawari's permanece em localização indefinida e sem acusação formal. O alerta foi feito pelo Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) e pelo Sindicato dos Jornalistas do Iêmen. 
Crédito:AFP / Ahmad al-Basha
Forças de segurança do Iêmen prenderam recentemente o jornalista freelancer Yahya al-Sawari

O jornalista foi preso na cidade de Al-Ghaydah, capital do estado de Al-Mahra, enquanto apurava uma reportagem para o Centro de Estudos Estratégicos Sana'a, uma organização de pesquisa independente do Iêmen.

No dia 5, o Centro Sana'a publicou uma nota informando que, dias antes de ser detido, o jornalista estava tentando entrevistar protestantes no hospital central de Al-Ghaydah. Eles foram feridos por forças aliadas à liderança saudita local. Testemunhas disseram que o jornalista foi levado para a base local do Departamento Nacional de Investigações Criminais. 

Familiares de al-Sawari foram informados posteriormente que ele não estava mais detido naquele local, mas ninguém os informou para onde ele foi levado, nem sob quais acusações foi detido. 

O site de notícias imenita Almawqea Post e outras mídias locais noticiaram que al-Sawari foi levado para o aeroporto de Al-Ghaydah e entregue às forças sauditas que controlam o local. 

"Jornalistas no Iêmen estão enfrentando riscos enormes, não importa o que eles reportem", diz Sherif Mansour, coordenador do CPJ no Oriente Médio e Norte da África. "As autoridades do Iêmen e as forças armadas sauditas devem revelar o paradeiro de al-Sawari e libertá-lo imediata e incondicionalmente", completa o porta-voz do CPJ na região.