Jornalista André Trigueiro critica ordem para que chefes de Unidades de Conservação não lhe concedam entrevistas

Redação Portal IMPRENSA | 02/07/2019 17:08
Editor-chefe do programa Cidades e Soluções, da GloboNews, o jornalista especializado em meio ambiente André Trigueiro usou seu perfil no Twitter para comentar a nota "Ordem do coronel", que foi publicada neste dia 2 de julho na coluna de Ancelmo Gois, no jornal O Globo.
 
Segundo a nota de Gois, o presidente do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade, Homero de Giorge Cerqueira (coronel da PM de São Paulo), proibiu os chefes das Unidades de Conservação de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais de darem entrevista para o jornalista da GloboNews. 

Crédito:Reprodução Facebook
Trigueiro: "Sem transparência não há demoracia"


Trigueiro reproduziu a nota de Gois em seu Twitter e comentou: "1) Não conheço o coronel. Suponho que a ordem veio de cima. 2) Sem transparência não há democracia. 3) Lisonjeado pela distinção a mim conferida. Jornalismo que não incomoda é na verdade Assessoria de Imprensa ou Relações Públicas".

A Associação Brasileira de imprensa (ABI) diz estar preocupada com a escalada de violência contra jornalistas que vem sendo praticada por membros do governo federal e solidarizou-se com Trigueiro.

“Prezado André Trigueiro, na condição de presidente recém-empossado da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), manifesto nossa solidariedade frente à tentativa de restrição ao seu trabalho jornalístico por parte da nova gestão do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, conforme nota publicada na coluna do Ancelmo Góis desta terça-feira (2 de julho), no Jornal O Globo. Sua seriedade, ética e profissionalismo são inquestionáveis na área do jornalismo ambiental no país. Neste sentido, demonstramos preocupação não somente com o desrespeito à liberdade de imprensa e à democracia, mas também aos constantes ataques ao meio ambiente que vêm sendo desferidos no atual governo", escreveu em nota.