Organização internacional cobra celeridade em investigação sobre morte de dono de jornal

Redação Portal IMPRENSA | 31/05/2019 11:17

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP na sigla em espanhol) pediu que as autoridades brasileiras coloquem urgência na investigação sobre o assassinato de Robson Giorno, proprietário do jornal O Maricá, no Rio de Janeiro. 

Crédito: Reprodução

Giorno foi assassinado na noite de sábado (25) em frente a sua casa. Ele foi atingido por tiros disparados por homens que passaram em um carro. A polícia diz que o crime foi premeditado


"Seguiremos insistindo na necessidade de dar prioridade à investigação e punição de todos os envolvidos, tanto nesse crime como em numerosos assassinatos de jornalistas no Brasil, cujos casos ainda não foram solucionados", disse a presidente da SIP, María Elvira Domínguez. Diretora do jornal El País de Cali, da Colômbia, ela condenou o assassinato de Giorno. 


Presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação da associação, Roberto Rock destacou que "é necessário que o Estado também garanta e ofereça os recursos necessários para o funcionamento efetivo dos programas de proteção a vítimas e testemunhas". 


Leia também:
Rádio Globo reformula conteúdos a partir de julho
Brasil tem quatro participantes em programa de incentivo a assinaturas digitais do Google e WAN-IFRA