Radialista é solto na Venezuela, mas é proibido de deixar o país

Redação Portal IMPRENSA | 13/03/2019 14:22

A Justiça da Venezuela determinou a libertação do radialista Luis Carlos Díaz nesta quarta-feira (13). O jornalista estava preso desde a madrugada da véspera. Apesar de solto, ele não poderá deixar o país e deverá se apresentar a cada oito dias ao tribunal, informou o Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Imprensa (Sntp). 

Crédito: Reprodução

Díaz, que tem nacionalidade venezuelana e espanhola, foi acusado pelo regime de Nicolás Maduro de ser responsável pelo apagão que afeta várias regiões do país desde o dia 7. Durante o período de sua detenção, o jornalista ficou na sede do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (Sebin), a agência de inteligência do governo. 


A libertação de Díaz foi determinada pelo juiz Freddy Pérez, do Tribunal de Controle 31. De acordo com relatos de associações que acompanharam a situação em Caracas, o depoimento do jornalista durou uma hora. 


Leia também:

Associação critica decreto que restringe atuação da imprensa no Tocantins

Radialista é detido na Venezuela e acusado de provocar apagão