Radialista é detido na Venezuela e acusado de provocar apagão

Redação Portal IMPRENSA | 12/03/2019 18:06

O Serviço de Inteligência da Venezuela (Sebin) prendeu o radialista Luis Carlos Díaz na noite de segunda-feira (11), em Caracas. Autoridades do governo de Nicolás Maduro acusam o jornalista de ser responsável pelo apagão que afeta diversas regiões do país desde o dia 7. 

Crédito: Reprodução

As acusações foram baseadas em um programa no qual o profissional explica como se manter informado e divulgar informações durante o apagão. O radialista, porém, não é o único responsabilizado pelo governo de Maduro pela falta de luz. Em pronunciamento, o dirigente disse que a situação foi provocada por um ataque de hackers, alegando que utilizaram tecnologia que somente os Estados Unidos possuem.


Díaz, que tem nacionalidade venezuelana e espanhola, trabalha na Radio Noticias de Caracas. De acordo com Naky Soto, esposa de Díaz e também jornalista, às 2h30 da madrugada desta terça-feira, integrantes do serviço de inteligência do governo foram a sua casa e levaram quatro celulares, três laptops e um disco rígido. 


A presidente da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), Maria Elvira Dominguez, e o presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação, Roberto Rock, exigiram a imediata libertação do radialista. Para a entidade, a prisão do jornalista é "um novo ataque contra a liberdade de imprensa na Venezuela". 


Leia também:
SIP questiona governo americano sobre lista secreta que ameaça liberdade de imprensa na fronteira

Dicas para proteger informações sigilosas e resguardar suas fontes