Iniciativa da RSF desbloqueia 22 mídias online censuradas no mundo

Redação Portal IMPRENSA | 11/03/2019 17:23

Repórteres Sem Fronteiras (RSF) promove nesta terça-feira (12) a quinta edição da jornada mundial de luta contra a ciber-censura. A iniciativa permitirá recolocar online 22 sites de mídias censuradas em seus países. 

Crédito: Reprodução

Desde que foi lançada em 2015, a operação Collateral Freedom assegurou que dezenas de páginas bloqueadas pela censura voltassem a ser acessadas. Para isso, a organização faz uso do recurso técnico de "espelhamento". As páginas que já se beneficiaram da operação já receberam mais de 142 milhões de visitas. 


A nova leva de sites socorridos incluem páginas originárias de 12 países, entre eles China, Arábia Saudita, Irã e Vietnam. "Nós enfrentamos imensas dificuldades. As tentativas das autoridades sauditas para nos calar são sistemáticas. Entre essas técnicas está o bloqueio do nosso site", relatou à RSF Yahya Assiri, responsável pelo site ALQST (Advocating for Human Rights). Atualmente, ela vive exilada em Londres. 


Na China, onde mais de 50 jornalistas e blogueiros sofrem com bloqueios instaurados pelo governo, o China Digital Times já se beneficiou do Collateral Freedom. A página é mantida com apoio do laboratório "contra-poder" da Escola de Informação da Universidade de Berkeley, na Califórnia. 


"Collateral Freedom funciona graças a uma comunidade de desenvolvedores engajados pela liberdade de imprensa. Esse canal da solidariedade entre hackers éticos e defensores dos direitos humanos ajuda a RSF a colocar online mídias independentes nos países que são verdadeiros buracos negros de informação", destaca Elodie Vialle, responsável pelo escritório Jornalismo & Tecnologia da RSF. 


Leia também:

Dicas para proteger informações sigilosas e resguardar suas fontes
Seminário: Ataque a jornalistas é crime contra a democracia