No Brasil, mais de 70% das jornalistas já sofreram assédio durante o trabalho

Redação Portal IMPRENSA | 08/03/2019 16:00

Pesquisa realizada pelo Coletivo de Mulheres Jornalistas do Distrito Federal (SJPDF) constatou que 74,3% das mulheres jornalistas já sofreu assédio sexual durante o exercício da profissão. Os resultados detalhados do levantamento serão divulgados no próximo dia 23, durante evento promovido pelo Coletivo. 

Crédito: Pixabay

Com base nas respostas das participantes, 73% dos casos de assédio foram protagonizados por um superior (chefe, editor, dirigente etc), colegas de trabalho foram responsáveis por 44,5% das ocorrências e entrevistados, por 32,2%.


Realizada em documento online, a pesquisa contou com a participação de 148 jornalistas. A participação foi aberta a profissionais de todo o país. 


De acordo com os responsáveis pela iniciativa do Coletivo, o objetivo é "ampliar a conscientização sobre as diferentes formas de assédio sexual no espaço de trabalho e combater essa prática". 


O Brasil não está sozinho na preocupação com a questão do assédio a mulheres jornalistas. Recentemente, a Unesco começou a realizar um estudo para ajudar a combater o assédio online a profissionais de imprensa. 


Leia também:

27 mulheres jornalistas estão presas no mundo, denuncia RSF
Grupo cria página para explicar temas ambientais complexos em tiras ilustradas