Grupo cria página para explicar temas ambientais complexos em tiras ilustradas

Marta Teixeira | 07/03/2019 07:00

Misturando ilustrações, infográficos e histórias em quadrinhos, o Forest Comics foi lançado no início deste ano no Facebook e Instagram com a proposta de transformar assuntos ligados ao meio-ambiente em "pílulas de informação". O objetivo é ajudar o público a compreender um pouco mais a sociedade atual. 


"A gente gosta muito do tema e sentíamos falta de fazer alguma coisa mais nossa", explica ao Portal IMPRENSA Thiago Foresti, um dos idealizadores do projeto. Ele é sócio da Forest Comunicação, que há sete anos presta serviços na área sócio-ambiental para organizações não-governamentais (ONG), projetos ambientais etc.  


O novo projeto nasceu como uma iniciativa independente para reforçar a presença do grupo na área ambiental e proporcionar um canal direto de interação com o público. Participam, além do jornalista Foresti, sua sócia, a bióloga Amanda Fernandes, o artista plástico Renato Moll e a publicitária Juliana Mendes.


O Forest Comics é inspirado livremente na página mexicana Pictoline. Contudo, os brasileiros optaram pela temática ambientalista e usam personagens em suas narrativas. Os personagens, aliás, são outro recurso para cativar a audiência já que têm personalidades e características próprias. Exemplo é Vick, a vaca veggie com forte apelo entre veganos e vegetarianos. 


"Vivemos numa época que é preciso reformular as narrativas para nos aproximarmos das pessoas. A gente acredita que desenhar é uma boa forma de colocar o público em contato com a realidade", destaca Moll. 


A preocupação com a exatidão dos conteúdos é outra prioridade. As informações contidas nas imagens são verificadas e todas as ilustrações indicam no rodapé quais fontes foram consultadas.


O conteúdo é renovado nas redes sociais toda segunda, quarta e sexta-feira e a participação do público é fundamental na definição dos temas a serem abordados. "Recebemos dados, as pessoas publicam estudos. É bem legal para nós trabalhar em cima dos temas sugeridos pelo público. Essa interação é bem importante", ressalta Foresti.


Não por acaso, o slogan do projeto é "tá vendo?". A frase faz alusão à integração dos temas àqueles bate-papos entre amigos tentando explicar ou entender assuntos na mesa de bar ou na sala de aula, por exemplo. Os idealizadores, aliás, incentivam os seguidores a marcarem seus amigos nas postagens usando o slogan para retomar assuntos polêmicos de encontros anteriores.

Crédito: Divulgação

Leia também:

Agência chinesa usa robô "feminina" para apresentar reportagem em vídeo
Fundação oferece bolsa a mulheres jornalistas para reportagem em Honduras