Deputada propõe criação de CPI para investigar gastos do governo com publicidade

Redação Portal IMPRENSA | 11/02/2019 11:16

A deputada federal Caroline de Toni (PSL) apresentou pedido para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os gastos do governo federal com publicidade. A solicitação foi protocolada no dia 5 e prevê a verificação das contas dos últimos anos. 

Crédito: Agência Brasil

Caroline justificou seu pedido pela necessidade de assegurar "transparência por parte dos governantes e responsabilidade na aplicação do dinheiro público". A Comissão seria constituída por 27 deputados e teria prazo de 120 dias de investigação, prorrogável por mais 60.


"A população brasileira tem direito de saber quais valores têm sido gastos pelo governo federal nos últimos anos com publicidade estatal, bem como as razões de manter em sigilo tais informações, uma vez que sempre houve transparência com relação a tais dados", declarou a deputada. 


A aprovação para a criação de uma CPI exige a assinatura de um terço da Casa (171 deputados). O regimento interno da Câmara determina que apenas cinco CPIs podem operar simultaneamente. 


A publicidade oficial ganhou destaque na temática do novo governo. Assim que foi eleito, o presidente Jair Bolsonaro ameaçou cortar a publicidade governamental do jornal Folha de S. Paulo. Durante a campanha eleitoral, o periódico publicou matérias sobre a existência de funcionária fantasma no gabinete do então parlamentar e revelou a existência de um esquema ilegal pago por empresários para divulgar informações contra o PT através do WhatsApp.  


O presidente também anunciou que vai rever os contratos de publicidade do governo e a bonificação por volume (BV) para às agências. 


Leia também:

Empresas por TV por assinatura perde 550 mil clientes em 2018
Comunicadores elegem diretoria de rede criada para contribuir com a evolução do jornalismo científico