Procuradoria saudita pede pena de morte para cinco acusados de assassinar jornalista

Redação Portal IMPRENSA | 03/01/2019 10:09

O julgamento dos 11 acusados pelo assassinato do jornalista Jamal Khashoggi começou nesta quinta-feira (3), em Riad, na Arábia Saudita. A procuradoria pediu pena de morte para cinco deles. 

Crédito:Reprodução

Khashoggi foi morto no dia 2 de outubro de 2018 dentro do consulado de seu país, em Istambul, na Turquia. De acordo com as autoridades sauditas, o crime foi praticado pelo grupo em uma ação "fora de controle" do governo e sem interferência da Casa Real. Contudo, o governo turco e a CIA, agência americana de inteligência, consideram que a monarquia saudita, especialmente o príncipe regente Mohamed bin Salman, teve influência no assassinato. 


Conhecido crítico do governo da Arábia Saudita, Khashoggi havia se mudado em 2017 para os Estados Unidos, temendo represália. Ele fazia parte da equipe de articulistas do jornal Washington Post. 


Até hoje seu corpo não foi localizado. Na semana passada, a rede de televisão turca A-Haber exibiu imagens de uma câmera de segurança que teria registrado a retirada do corpo de Khashoggi do consulado. 


De acordo com a agência de notícias oficial SPA, todos os acusados estiveram presentes à audiência acompanhados de advogados.  


Leia também:

Netflix exclui episódio de programa com crítica ao governo na Arábia Saudita
Folha e Spotify lançam podcast diário de notícias