"Formar comunicadores é se esforçar para que os futuros colegas sejam agentes de mudança", destaca premiado por coordenação de jornal laboratório

Marta Teixeira | 03/12/2018 13:45

Vencedor da categoria "Coordenador de jornal laboratório" pela região Centro-oeste no Professor IMPRENSA, o professor Luiz Claudio Ferreira, do Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), foi nome recorrente na premiação deste ano. Responsável pelo Jornal Esquina, ele também foi finalista nas categorias "Professor Universitário" e "Orientador de TCC" desta edição.

Crédito:Divulgação

Sua ligação com a premiação, contudo, é ainda mais antiga. Na primeira edição, realizada em 2015, Ferreira venceu na categoria "Professor Universitário". Nos dois anos seguintes, também recebeu indicação pelos alunos.


De volta ao topo este ano, Ferreira comemora a conquista. "Um reconhecimento como esse é muito emocionante. Mas entendo que o reconhecimento é também à Revista Esquina. O jornal laboratório do UniCEUB é um dos mais antigos do país (43 anos). Minha gratidão à disciplina, à equipe de coordenação do curso de jornalismo que faz as coisas acontecerem, e aos meus colegas do sexto semestre de jornalismo com quem trabalho a prática transmidiática", diz.


Para o educador, a premiação destaca a importância da participação dos professores no percurso formador dos alunos.  "Estar na lista como "Professor Imprensa", ao lado de tantas e tantos colegas que admiro, traz muito mais do que um certificado. Indica que podemos estar fazendo algo de bom nesse caminho dos colegas alunos. Ao mesmo tempo que abastece nossa alegria diária, o prêmio aumenta a nossa responsabilidade. Futuros alunos que participarem de nossas aulas vão esperar que seja tudo ótimo. E nem sempre é. Vivemos uma luta diária que necessita de uma parceria permanente para que as aulas deem certo. Jornalismo é celebração coletiva. Mesmo com meu nome sendo recordado, tenho consciência total que o prêmio está longe de ser uma conquista apenas individual."


O essencial na formação dos comunicadores


Ferreira confessa ser difícil limitar a três os pilares para a formação dos comunicadores. Mas elege o inconformismo, a sólida formação cultural e curiosidade permanente e a busca por uma especialização, sem prejuízo da versatilidade como pontos essenciais a serem trabalhados.


Sobre o inconformismo, destaca: "Um comunicador não pode abaixar a cabeça para as injustiças sociais. E formar comunicadores é se esforçar para que os futuros colegas sejam agentes de mudança, lutadores pelos direitos humanos. Sobre a formação cultural e a curiosidade, o educador ressalta que "comunicadores devem ser ávidos leitores, 'angustiados' pesquisadores. A formação de jornalistas tem relação com ligar pontos, compreender que o mundo não começou na era digital (ainda que ela tenha espantosa relevância que alterou o fazer e o consumo de informações) e celebrar as diferenças humanas".


No caminho para a excelência profissional, Ferreira completa lembrando que o aprendizado deve ser constante. "Especializar-se, mas se preparar para a versatilidade: O que parece contraditório pode ser um dos principais desafios que acompanham comunicadores e jornalistas diariamente. E esse é um caminho da formação. Quanto mais sabemos, mais descobrimos que conhecemos quase nada. Quando encontrar uma paixão profissional, é necessário buscar mais capacitação, leitura e prática, a ponto de se tornar referência. Por outro lado, a formação abarca a necessidade de ser versátil para um mercado diverso e volátil."


Sobre o projeto
 
Promovido pelo Portal IMPRENSA, o projeto está em sua 4ª edição e reconhece os professores que constroem o futuro da comunicação no Brasil por meio de seus alunos.
 
O Professor IMPRENSA é o único título que o docente de comunicação recebe que leva em conta o relacionamento, a confiança e parceria no processo de aprendizagem profissional. Apontamos nesta homenagem a diferença que o professor faz na vida acadêmica e profissional dos estudantes.
 
Esta edição conta com o apoio da Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, da Jeduca – Associação de Jornalistas de Educação, da ABEJ - Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo, e da ABPEducom - Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação.
 
No site www.portalimprensa.com.br/professorimprensa, conheça os vencedores desta edição e confira os depoimentos dos professores indicados comentando os principais desafios que identificaram como docente no curso de comunicação, e as oportunidades junto aos alunos.

Leia também
'Heterogeneidade é oportunidade para buscar formas diferenciadas e positivas no processo ensino-aprendizagem', diz vencedora do Professor IMPRENSA
Professor IMPRENSA 2018 divulga os Coordenadores de jornal laboratório mais admirados do Brasil