Repórteres Sem Fronteiras entrega Prêmio para Liberdade de Imprensa

Redação Portal IMPRENSA | 09/11/2018 10:16

Os vencedores da edição 2018 do Prêmio para Liberdade de Imprensa da Repórteres Sem Fronteiras foram anunciados, na última quinta-feira, dia 8, em Londres, na Inglaterra. O reconhecimento foi dividido em quatro categorias: "Coragem", "Impacto", "Independência" e "O espírito da RSF". No total, foram indicados 12 concorrentes aos prêmios.

Crédito:Reprodução/RSF

Entre os destaques desta edição, a indiana Swati Chaturvedi recebeu o prêmio Coragem por reportagem investigativa na qual revelou esquema do partido do primeiro-ministro Narendra Modi (BJP), que mantém um exército de trolls para atacar jornalistas nas redes sociais. A própria Swati foi vítima do grupo, mas conseguiu coletar testemunhos provando a existência da rede de "yoddhas" (guerreiros em hindi), como seus integrantes são chamados por Modi. 


Na categoria Impacto, venceu o maltês Matthwe Caruana Galicia. O jornalista já havia conquistado o Pulitzer de 2017 por seu trabalho sobre os Panama Papers dentro do Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo (ICIJ). Ele deixou a instituição para lutar por justiça no caso da morte de sua mãe, a também jornalista Daphne Caruana Galicia, assassinada na explosão de uma bomba colocada em seu carro. 


A filipina Inday Espina-Varona levou o prêmio Independência. Ela liderou várias investigações em seu país sobre prostituição de menores, violência contra mulheres, questões LGBT e a Frente Moro de Libertação. O prêmio Espírito da RSF foi outorgado à britânica Carole Cadwalladr por reportagem sobre a manipulação dos processos democráticos nos Estados Unidos e no Reino Unido, revelando a interferência da Cambridge Analytica nas campanhas de Donald Trump e do Brexit. 


"Todos os anos, o Prêmio RSF para a Liberdade de Imprensa saúda a coragem, a tenacidade e a qualidade do trabalho de jornalistas do mundo inteiro que não hesitam em enfrentar muitos obstáculos e perigos para buscar a verdade. Esperamos que esse prêmio lhes dê apoio e proteção para que continuem com seu trabalho diante da crescente pressão exercida sobre eles e seus veículos de comunicação em seus países de origem", disse o secretário-geral da entidade, Christophe Deloire. 


Leia também:

Cruz Vermelha premia melhores reportagens de cobertura humanitária internacional
Médicos Sem Fronteiras promove seminário para jornalistas sobre cobertura de conflitos