Unesco lança base de dados sobre jornalistas assassinados: 1293 profissionais mortos desde 1993

| 08/11/2018 10:31

Na sequência da campanha contra a impunidade em crimes contra jornalistas, a Unesco lançou essa semana o Observatório de Jornalistas Assassinados, base de dados com informações sobre profissionais de imprensa vítimas de crime de morte e a situação atualizada das respectivas investigações. O material está disponível na internet e permite consultas por tipo de crime, data, região, nacionalidade, gênero etc. 

Crédito:Reprodução/Unesco

De acordo com o levantamento da entidade, desde 1993 foram cometidos 1293 assassinatos de jornalistas. Apenas neste ano, foram 88 casos. Outro dado alarmante está contido no Relatório sobre Segurança de Jornalistas e o Perigo de Impunidade. Segundo o documento, a cada quatro dias, um jornalista ou integrante de equipe de mídia é assassinado. As estatísticas indicam que nove em cada dez casos nem sequer chegaram à Justiça. 


"A verdade nunca morre. Nem deve morrer nosso compromisso com o direito fundamental da liberdade de expressão", diz o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em um vídeo feito para marcar o Dia Internacional pelo Fim da Impunidade por Crimes contra Jornalistas, celebrado em 2 de novembro. Na data, também foi lançada oficialmente uma campanha de conscientização sobre o tema, que pode ser apoiada nas redes sociais com a hashtag "#TruthNeverDies". 


Movimentação no Brasil


De acordo com a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), uma proposta com a recomendação para que os órgãos do Ministério Público priorizem a tramitação de procedimentos de investigação em crimes contra jornalistas está parada há cinco meses no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). 


A proposta deveria ter sido votada pelo plenário no dia 28 de agosto. Porém, o conselheiro Marcelo Weitzel pediu para dar vistas no processo. O projeto foi apresentado em 29 de maio pelo conselheiro do CNMP e coordenador da Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp) Luciano Maia. 


O Brasil ocupa a décima colocação no mais recente índice de impunidade em crimes contra jornalistas. Em 2018, levantamento realizado pela Abraji registrou mais de 150 agressões ou ameaças a jornalistas em contexto eleitoral no país desde o início da campanha de eleição. 


Leia também:

Brasil é 10º no ranking de países com mais impunidade de crimes contra jornalistas

Agressões a jornalistas em contexto eleitoral chegam a 150 casos este ano