Exposição resgata 50 anos de histórias e trajetória da mídia no Brasil

Redação Portal IMPRENSA | 30/10/2018 16:42

O ano é 1968. Ditadura no Brasil, o homem se preparando para chegar à lua e os primeiros aparelhos de televisão a cores chegando às casa mais abastadas do mundo. Esse é o ponto de partida da exposição "50 anos de mídia no Brasil - 1968-2018". Com curadoria de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, e Thomaz Souto Corrêa, essa viagem no tempo mostra os momentos mais importantes dessa história. 

Crédito:Divulgação

Segmentada por décadas, a exposição serve também como uma verdadeira aula de história. Dos primeiros passos rumo à massificação da presença da mídia na vida das pessoas às conquistas mais recentes da tecnologia, que permitiram aos indivíduos estarem  conectados quase 24 horas por dia. 


Entre alguns dos fatos marcantes estão as primeiras transmissões ao vivo, registros do movimento Diretas Já; as conquistas de títulos mundiais da seleção brasileira de futebol; a morte de Ayrton Senna; novelas que marcaram época, como Roque Santeiro, Dancin'Days e Pantanal; a expansão das revistas segmentadas; os programas de humor na televisão e os canais por assinatura. Do nascimento dos grandes portais de comunicação e, claro, dos primeiros sistemas de comunicação online, como ICQ e MSN, até a febre das redes sociais, as plataformas digitais e o crescimento de oferta de produtos de streaming mostram como a mídia continua a evoluir de maneira intensa em todo o mundo. 


Com muitas fotos, vídeos e material interativo, a exposição pode ser visitada de terça a domingo, no Unibes Cultural - rua Oscar Freire, 2.500 -, em São Paulo, até dia 2 de fevereiro de 2019. Ingressos a R$ 20 (inteira). Quarta-feira a entrada é gratuita.


Leia também:

Rede Transamérica faz parceria para transmitir boletins sobre marketing e propaganda
TVs por assinatura sofrem redução de 536 mil contratos em um ano