“Bons professores existem para e por causa dos seus alunos”, afirma Paulo Camargo

Gisele Sotto, em colaboração | 30/10/2018 13:13
Para Ivanise Hilbig de Andrade, professora na UFU - Universidade Federal de Uberlândia, em Minas Gerais, é uma alegria imensa ver que sua atuação como docente está fazendo a diferença. Indicada ao Professor IMPRENSA pela coordenação do jornal-laboratório Senso Incomum, ela fala da importância deste reconhecimento, considerando a realidade de mercado. “No atual contexto do jornalismo brasileiro, saber que o jornal-laboratório impresso ainda desperta nos alunos o desejo e a vontade de fazer a diferença nesse cenário de grandes transformações é algo de uma importância enorme”, destaca. 
Crédito:Fotos Divulgação
Ivanise Andrade, Paulo Camargo e Patrícia Paixão, finalistas do Professor IMPRENSA

E complementa, orgulhosa, ao falar da relevância do jornal-laboratório na formação dos comunicadores. “Perceber o quanto o trabalho realizado durante a produção do jornal está impactando na vida e na formação desses jovens futuros jornalistas me enche de orgulho, coragem e vontade de continuar nessa jornada”, afirma Ivanise.

Indicado também na categoria ‘Coordenador de jornal-laboratório’, pela coordenação da Revista CDM, o professor Paulo Camargo, da PUCPR – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, comenta que o Professor IMPRENSA tem grande valor para ele, “porque é uma resposta dos estudantes a um trabalho pensado para eles e acontece nessa troca intensa, em sala de aula”. 

Paulo aposta nesta relação intensa e de mão dupla, na qual todos aprendem e crescem, e acredita que “que bons professores existem para e por causa dos seus alunos”.

Patrícia Paixão tem uma gratidão imensa não apenas pelo carinho que recebe de seus alunos, mas pela oportunidade de aprender com eles em seus quase 15 anos de docência. “O melhor presente que um professor pode receber é o reconhecimento dos seus alunos. É um baita combustível pra que eu me sinta ainda mais motivada a lecionar com todo amor que sinto pela profissão”, declara a professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie, da Universidade Anhembi Morumbi e da Universidade São Judas Tadeu, em São Paulo. 

A emoção de ser indicada ao Professor IMPRENSA, entre as professoras mais admiradas da região Sudeste, tem sido renovada desde a primeira edição do projeto. Finalista este ano na categoria ‘Professor Universitário’, Patrícia se orgulha e diz que “bate aquela sensação gostosa de estar contribuindo um pouco com a profissão de jornalista, que é tão vital em um país com problemas complexos como o nosso”.

Sobre o projeto 

Promovido pelo Portal IMPRENSA, o Professor IMPRENSA reconhece os docentes que constroem o futuro da comunicação no Brasil por meio de seus alunos. 

É o único título que o professor de comunicação recebe que leva em conta o relacionamento, a confiança e parceria no processo de aprendizagem profissional. Apontamos nesta homenagem a diferença que o professor faz na vida acadêmica e profissional dos estudantes.
 
Esta edição conta com o apoio da Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, da Jeduca – Associação de Jornalistas de Educação, e da ABEJ - Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo.

Conheça os professores mais indicados nas cinco regiões do Brasil. A etapa de votação popular segue até o dia 14 de novembro. Para prestigiar os professores com seu voto, é só acessar o site do Professor IMPRENSA.

Leia também