Entidades nacionais e estrangeiras cobram atitude de candidatos contra ataques à imprensa

Redação Portal IMPRENSA | 25/10/2018 12:32
Em uma carta conjunta, diversas organizações não-governamentais (ONGs) nacionais e estrangeiras cobraram que os candidatos à presidência da República, Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL), denunciem "de forma contundente as ameaças e atos de violência contra jornalistas que cobrem a campanha eleitoral". Participam da manifestação a Artigo 19, Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), Conectas Direitos Humanos, Human Rights Watch e Repórteres sem Fronteiras (RSF).
Crédito:Pixabay
No documento, as entidades relembram casos de assédio recentes partindo de partidários dos dois lados do espectro político. "Ataques por apoiadores de candidatos presidenciais contra a imprensa são inaceitáveis e indignos de qualquer partido político que almeje governar o país", disse Emmanuel Colombié, diretor regional para a América Latina da Repórteres Sem Fronteira. 

Desde o início da atual campanha eleitoral, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) registrou 141 casos de violência ou ameaças a jornalistas que participam da cobertura eleitoral. A violência contra profissionais de imprensa também foi tema de debate durante a realização da 74ª Assembleia Geral da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), que terminou nesta segunda-feira, na Argentina.