Folha pede ao TSE investigação sobre ataques feitos a jornalistas da empresa

Redação Portal IMPRENSA | 25/10/2018 10:51
A Folha de S. Paulo entrou com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo que a Polícia Federal abra uma investigação sobre as ameaças que têm sido feitas à jornalista Patrícia Campos Mello. A profissional tem sido alvo de ofensas e intimidações, principalmente via internet, desde que publicou matéria revelando um esquema através do qual empresários pagaram por um serviço de disparo de mensagens anti-PT via WhatsApp para favorecer o candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL). 
Crédito:Reprodução
Além das ameaças, outra ação praticada contra a repórter foi o hackeamento de sua conta de WhatsApp. A partir do seu número, os criminosos enviaram aos seus contatos mensagens favoráveis a Bolsonaro. Sua imagem foi indevidamente divulgada em redes sociais com mensagens incitando o confrontamento, além de ter sido eletronicamente manipulada para colocá-la abraçada ao candidato Fernando Haddad (PT) em uma tentativa de desqualificar seu trabalho investigativo. 
 
Patrícia não tem sido o único alvo. Dois outros jornalistas que contribuíram para a reportagem investigativa também estão sendo ameaçados.