Governo do México recua e prorroga recursos para programa de proteção a jornalistas

Redação Portal IMPRENSA | 25/09/2018 10:45

O Mecanismo de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos e Jornalistas está garantido pelo menos até dezembro no México. O governo recuou na decisão de interromper o financiamento do programa ao final deste mês e, com isso, as entidades ligadas à atuação dos profissionais nesta área ganharam mais tempo para buscar uma solução e evitar o fim da unidade.

Crédito:Reprodução / Facebook
O Conselho Consultivo do programa anunciou a injeção de recursos até dezembro em entrevista coletiva

A mudança foi anunciada por representantes do Conselho Consultivo e beneficiários do Mecanismo em coletiva de imprensa, transmitida online. Depois de muita pressão, o governo vai destinar mais US$ 4 milhões (R$ 16 milhões) para o programa que garante a segurança de jornalistas e ativistas dos Direitos Humanos ameaçados de morte.


De acordo com os representantes do programa, o valor investido pelo governo do presidente Enrique Peña Nieto é metade do que foi pedido em julho ao Ministério da Fazenda e Crédito Público para que a unidade de Defesa dos Direitos Humanos pudesse funcionar até o fim deste mês.


No entanto, o principal objetivo era impedir que o programa fosse extinto já em setembro. A primeira meta foi atingida, mas ainda há uma luta grande pela frente, segundo o Conselho Consultivo do Mecanismo.


Membros do grupo lembraram que o presidente mexicano não cumpriu um compromisso que assumiu no dia 17 de maio do ano passado. Na ocasião, Peña Nieto garantiu mais dinheiro e transparência com uma abordagem maior sobre os Direitos Humanos, segurança e combate à impunidade.


Este programa de proteção é visto como fundamental para os jornalistas que atuam no México. Afinal, o país é considerado um dos mais perigosos do mundo para a atividade jornalística. No último final de semana, foi assassinado mais um profissional, o nono somente em 2018.


Leia Mais

Organização lança projeto 'Sou um jornalista, não criminoso' contra ações judiciais

Jornalista mexicano que pedia asilo nos EUA, preso pela imigração, é libertado